Skip to main content

Calçada de imóveis com risco de desabamento é interditada em Divinópolis

By 16/09/2021setembro 21st, 2021Gerais, Outras Notícias

Moradores relataram que ouviram forte estrondo e, pouco depois, surgiram fissuras nas estruturas e vazamento de água

Trecho de calçada em frente aos imóveis interditados pela Defesa Civil na rua Goiás, entre Mato Grosso e Maranhão foi interditado, nesta quinta-feira (16/9).
 
Além da Settrans, equipes de agentes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar compareceram ao local para realizar nova vistoria.

De acordo com o secretário de Trânsito, Lucas Estevam, 11 unidades de apartamentos, duas lojas e uma casa foram interditadas.

“Fomos chamados novamente pelos moradores solicitando uma nova vistoria, onde acionamos as autoridades competentes e responsáveis para uma nova avaliação”, informou.

Além das vistorias, a Defesa Civil notificou o condomínio para que apresentasse o laudo e anotação de responsabilidade técnica (ART) do engenheiro por eles contratados. O condomínio também está contratando um geólogo para realizar avaliação do solo.
 
A Prefeitura está notificando a Copasa para que apresente as documentações necessárias para posteriores avaliações. O fornecimento de água foi interrompido durante o dia para que pudessem ser feitas as avaliações.

Ocorrência

O órgão foi acionado por causa de apresentação de fissuras em alguns imóveis da região. Moradores locais relataram que ouviram forte estrondo e, pouco depois, confirmaram fissuras nas estruturas e vazamento de água na calçada em frente a um dos edifícios. Moradores e comerciantes, advertidos da necessidade de imediata evacuação, desocuparam os imóveis.

Entenda o Caso

No dia 26 de agosto a Defesa Civil realizou a interdição de um imóvel, composto por uma casa e duas lojas. A ação partiu de uma denúncia de vizinho sobre as possíveis irregularidades no local, como trincas e rachaduras, e reboco caindo. A Defesa Civil foi acionada, através do Corpo de Bombeiros, e, através de laudo, constatou que o imóvel tem um risco iminente. Na oportunidade a moradora do imóvel e dois lojistas foram notificados para fazer a retirada do local