Skip to main content

Caminhão da prefeitura é flagrado despejando resíduos em bota-fora clandestino ao lado de escola

By 12/08/2022Gerais

A denúncia foi feita pela vereadora Lohanna França; Município diz que houve “equívoco” e que a empresa de lixo foi notificada

A vereadora de Divinópolis Lohanna França (PV) voltou a denunciar o bota-fora clandestino do bairro São Lucas. Nas redes sociais e durante seu pronunciamento, desta terça-feira (9/8), Lohanna abordou novamente o problema. Ela alega que o prefeito Gleidson comete “crime ambiental”.

Durante sua fala, Lohanna exibiu a imagem de um caminhão plotado com as cores e logomarcas da Prefeitura, descartando resíduos no local.

“Isso aí é um caminhão de lixo da prefeitura cometendo crime ambiental. Esse bota-fora está do lado da Escola Municipal João Gontijo da Fonseca, onde estão os protetores das crianças? Elas podem ser picadas por escorpiões através dos entulhos descartados pela própria prefeitura!” disse.

Lohanna também pontua que em março, denunciou ao Ministério Público a situação, e que irá novamente tomar providências para que a prefeitura seja penalizada.

“Vou denunciar novamente, é o caminhão de lixo de Divinópolis jogando lixo em um bota-fora do lado de uma escola com 300 crianças! Na eleição falaram que iam se preocupar com os bairros carentes, se preocupar não é só calçar rua! A criança tem que estar segura na escola, e isso não está acontecendo.”

Desde o início do mandato a vereadora vem acompanhando a situação dos moradores dos bairros São Lucas e São Geraldo, afetados diretamente pela contaminação e infestação causada pelo descarte irregular de lixo.

Em sua primeira denúncia, Lohanna levou para o plenário um pote cheio de escorpiões, sendo o terceiro coletado pelos funcionários da Escola João Gontijo da Fonseca.

“Equívoco”

Em nota, a prefeitura de Divinópolis disse que “os resíduos de poeira e terra foram depositados no São Lucas equivocadamente”. Afirmou que a Secretaria de Meio Ambiente oficiou o ocorrido para que isso não mais acontecesse, e solicitou que a empresa destinasse os resíduos para o local adequado.

“A Secretaria de Meio Ambiente já realizou e realiza várias fiscalizaçoes e quando necessário lavra autos de infrações”, informou.

A prefeitura ainda confirma que todas as áreas utilizadas para bota-fora são irregulares.

“Neste momento estamos regularizando uma área por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta Administrativo, contendo medidas de controle ambiental até obtenção da licença ambiental”.