Skip to main content

Coleta de lixo de Itaúna é superior ao de cidades referência no país

Em Itaúna a coleta ocorre todos dos dias (Foto: Divulgação)

Em Itaúna a coleta ocorre seis dias na semana (Foto: Divulgação/PMI)

Uma pequena volta pela cidade é o bastante para encontrarmos lixos esparramados e entulhos nos passeios, o que deixa a cidade com aspecto desagradável. Quem visualiza esta situação pode imaginar que o fato ocorre devido à falta de prestação de serviços por parte da Prefeitura. Porém, se existem falhas, é necessário saber que o Itaúna presta serviços aos cidadãos, neste setor, em volume e frequência muito acima do que ocorre em cidades referência em limpeza urbana no País, como é o caso de Curitiba, por exemplo.

 

Itaúna oferece aos moradores coleta de lixo seis dias por semana em toda a área urbana. A coleta é feita nos moldes Lixo Seco e Lixo Molhado. Portanto, a coleta seletiva também alcança toda a área urbana do município. E na área rural a coleta é feita em atenção à demanda, ocorrendo com frequência de até três vezes por semana. Também é realizado serviço de varrição na área central e em algumas vias dos corredores de tráfego dos bairros. Nesta área, devido à falta de mão de obra, existe uma demanda represada, sem atendimento. A Prefeitura realiza, ainda, serviço de poda e capina em logradouros públicos.

 

Na questão do recolhimento do lixo, por exemplo, em Curitiba só ocorre diariamente na área central e em alguns bairros, incluindo aí a coleta seletiva, nos outros bairros a coleta acontece apenas em alguns dias da semana.

 

A comparação com Itaúna, no que se refere à coleta seletiva é a seguinte: Curitiba – coleta formal, realizada pela Prefeitura: 35,3 mil toneladas, de 767 mil toneladas, totalizadas em 2012. Isto representa pouco mais de 4,60% do total. Em Itaúna: coleta formal: 4.800 toneladas, de um total de 21.000 toneladas, totalizadas em 2013 (os números de Itaúna estão atualizados com um ano à frente dos de Curitiba, conforme divulgação realizada em 20 de janeiro, na página 4 do Jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, Paraná). A coleta seletiva formal (realizada pela Prefeitura, por meio de contratação da Coopert) em Itaúna representa 22,85% do total recolhido.

 

Segundo a mesma publicação curitibana, a coleta informal (realizada por catadores de rua e independentes), foi de 133,5

mil toneladas, em 2012, representando 17,40% do total. Somados os dois percentuais, chega-se a uma eficiência de

Em Curitiba o recolhimento ocorre todos os dias na região central (Foto: Divulgação/PMI)

Em Curitiba o recolhimento ocorre todos os dias na região central (Foto: Divulgação/PMI)

aproveitamento do lixo seco, de 22% do total recolhido. Em Itaúna, apenas a coleta formal já ultrapassa esse percentual. Se somadas as duas coletas (formal e a informal, feita por catadores de rua, estimada em mais de 1.300 toneladas/ano) – 22,85% + 6,19%, Itaúna alcança eficiência no reaproveitamento do lixo, de 29,04%. Porém, há que se destacar que a coleta seletiva formal de Itaúna é cerca de 5 vezes mais eficiente do que a de Curitiba.

 

Em outra cidade referência, Joinville, visitada recentemente pelo diretor do SAAE, Marcos Vinício e pelo Gestor de Resíduos da Prefeitura de Itaúna, Sérgio Cunha, a coleta de lixo é feita três dias por semana, de lixo molhado e um dia, coleta seletiva (lixo seco). Isto, na área central e bairros próximos. Em grande parte da cidade a coleta é feita dois dias por semana, de molhado e um dia, seletiva.

 

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Sou fundadora do Portal Gerais. Jornalista por formação e paixão. Curiosa, observadora e questionadora. Mãe da Cecília, na desafiadora e gratificante tarefa de maternar, empreender, realizar-se.