CoronaVac: Divinópolis deve receber nova remessa com 2,4 mil doses

Elas deverão ser utilizadas para a aplicação da segunda dose; Quantia ainda é insuficiente para atender a fila de espera

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), começou nesta segunda-feira (10/5) a distribuição do 18º lote de vacinas contra a Covid-19, para as Unidades Regionais de Saúde (URS). As URSs de Belo Horizonte, Ponte Nova, Juiz de Fora, São João del-Rei, Barbacena, Itabira, Divinópolis e Sete Lagoas retiraram, nesta manhã, na Central Rede de Frio do Estado, doses da CoronaVac e da AstraZeneca

Na terça-feira (11/5), a partir das 8h, a entrega das vacinas continua, com a distribuição, por via aérea, para as rotas de Governador Valadares, Pedra Azul, Diamantina, Montes Claros, Uberlândia, Unaí, Alfenas, Patos de Minas, Ubá, Manhuaçu, Ituiutaba e Uberaba.

Públicos prioritários

Os 100.200 imunizantes da CoronaVac serão usados para dar continuidade à aplicação da segunda dose em idosos de 65 a 69 anos e de 60 a 64 anos. Divinópolis receberá 2.460 doses e tem um público de 4.554 pessoas aguardando a segunda dose. 

Na semana passada o município suspendeu a aplicação da segunda dose por falta de vacinas direcionadas ao público.

Já as 396.500 doses da AstraZeneca serão destinadas a pessoas com comorbidades e para a continuidade de imunização de Forças de Segurança e de Salvamento, grávidas e mães que acabaram de dar à luz. Divinópolis irá receber 4.460 da vacina produzida pela Fiocruz

Ainda dentro da 18ª remessa de vacina, Minas Gerais recebe, nesta segunda-feira, o imunizante da Pfizer. São 112.320 doses que chegarão a partir das 20h no Aeroporto de Confins e serão encaminhadas para a Rede de Frio do Estado para inspeção.

Na terça-feira (11/5), as vacinas da Pfizer serão transportadas a -25 graus para a Rede de Frio de Belo Horizonte, onde ficarão acondicionadas a -70 graus, conforme orientação do Plano Nacional de Imunização (PNI), para garantir a durabilidade de até seis meses. Ela ficará restrita à capital.

Apoio e segurança

A maior operação de vacinação da história de Minas Gerais conta com apoio das Forças de Segurança e Salvamento, que disponibilizam aeronaves do Batalhão de Operações Aéreas (BOA), do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), além de efetivo terrestre da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) para escola de insumos.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.