Covid-19: Com taxa de 88% de recuperação, presidente do comitê de Bom Despacho afirma que situação é de “atenção contínua”

“Desafio é não sufocar a economia sem perder de vista as medidas de segurança e higiene quanto a propagação da doença”, enfatiza

Com 50,6 mil habitantes Com Despacho atingiu a marca de 64 confirmações do novo coronavírus, segundo o boletim mais recente. Do total, 49 pacientes estão recuperados. Das confirmações, um está hospitalizado e houve um óbito na cidade. Mesmo com cerca de 88% dos pacientes recuperados, a situação, segundo o médico pneumologista e presidente do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, Humberto de Paula e Silva, é de “atenção contínua”.

No momento, há 313 notificações suspeitas, delas 37 pacientes estão em isolamento domiciliar e dois internados. Outros 274 já deixaram o confinamento. A preocupação é devido a cidade ser polo do microrregião. Ela recebe pessoas de outras seis localidades.

“Por sermos polo de microrregião a responsabilidade é grande e assim a atenção e cuidados devem ser redobrados pois acompanhamos a evolução da pandemia na cidade, mas também da micro e macrorregião de saúde”, conta.

É como se a população de 50,6 mil habitantes passasse para 107,4 mil, considerando as demais cidades.

Para ele, o risco de contaminação ainda é alta, considerando que cada cidade tem a sua dinâmica de funcionamento, de fluxo de pessoas e atividades econômicas.

“O contínuo monitoramento epidemiológico com a identificação dos casos e adoção das medidas para evitar a propagação do vírus evita que haja sobrecarga do sistema de saúde”, destaca.

O pico da doença é esperado para meados de julho e até início de agosto, o médico acredita que será um período mais complicado.

“Estamos acompanhando com extrema cautela os números na nossa micro e macrorregião, pois temos que estar preparados para os momentos mais críticos”, afirma.

Por enquanto a capacidade do setor hospitalar está acima da demanda.

“Mas se houver sinalização de aumento dos casos ou de ocupação das Ubs e/ou setor hospitalar medidas restritivas terão que ser tomadas”, antecipa.

Por lá, foram implementados os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde. Duas equipes de monitoramento foram estruturadas, uma para casos suspeitos/confirmados e outra para o controle deles. Nas situações em que houve descumprimento do isolamento, por exemplo, a equipe comunica o Ministério Público para que ele tome as medidas legais. Até o momento, 10 casos foram repassados ao órgão.

Outras medidas foram adotadas, como a estruturação das unidades de saúde para atendimento diferenciado das pessoas que têm queixas respiratórias, a obrigatoriedade do uso das máscara, aprovação do plano municipal de enfrentamento à Covid-19, capacitações para os profissionais da saúde, trabalho preventivo no asilo e presídio.

Silva diz que o desafio contínuo é:

“Não sufocar a economia sem perder de vista as medidas de segurança e higiene quanto a propagação da doença”.

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano é editora-chefe do Portal Centro-Oeste. Jornalista por formação e paixão. Curiosa, observadora e questionadora.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.