Skip to main content

Criança diz ser “Lula lá” e policial reformado a enforca, denuncia mãe

By 03/11/2022Gerais

A mulher pede por justiça e diz que o homem não pode “ficar impune”; Veja o que dizem as polícias militar e civil

Um policial militar reformado, de 55 anos, é suspeito de enforcar uma criança, de 6 anos, em Divinópolis (MG). A denúncia foi feita pela mãe do menino, Reisla Naiara Gomes, que registrou boletim de ocorrência.

O caso aconteceu no domingo (30/10). De acordo com ela, o homem teria enforcado o menino após ele dizer que era “Lula lá”, em referência ao presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Ele estava dentro de uma padaria, no bairro Afonso Pena, quando a agressão aconteceu.

Segundo Reisla, o filho, aos finais de semana, fica com o pai na casa dele. É comum ele ir até a padaria. No domingo, ao ir comprar o lanche, o policial reformado teria passado a mão na cabeça da criança e dito que ela era “Bolsonaro” em referência ao atual presidente. Entretanto, o menino respondeu que era “Lula lá”.

“No que ele falou, ele pegou meu filho pelo pescoço, enforcando meu filho, deixando ele sem ar até ele desmaiar. Quando ele desmaiou que ele soltou meu filho. Machucou o cotovelo dele”, conta a mãe da criança.

O pai da criança chegou no momento do ocorrido. Segundo a mãe, ele teria gritado: “para, está machucando o menino”. Foi quando o suspeito teria respondido: “estou brincando”.

Após o menino se recuperar, ele voltou para a casa com o pai, de 75 anos. A Polícia Militar foi acionada apenas a noite, quando a mulher foi buscar o filho e ficou sabendo sobre o ocorrido. Os militares, então, levaram a criança para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) onde recebeu atendimento médico.

As marcas ficaram no pescoço do menino, que, segundo a mãe, teve impacto psicológico.

“Ele não quer sair de casa, acorda a noite chorando”, afirmou.

Ela pede “justiça”.

“Ele não pode ficar impune”, declarou.

Leia nota na íntrega da PM:

“Na noite de domingo (30/10), a Polícia Militar foi acionada e compareceu ao bairro Alto São Vicente, em Divinópolis, onde, segundo o relato de testemunhas e da vítima, uma criança de 07 anos, durante aquele mesmo dia, por volta de 09h00, um homem de 55 anos, policial militar da reserva, teria agredido a vítima e provocado lesões em seu pescoço. De imediato, os policiais militares prestaram assistência à criança e a conduziram para o atendimento médico. As equipes se deslocaram até a residência do suposto autor com o escopo de adotar as providências, porém, este não foi localizado. O registro foi encerrado e entregue à Delegacia de Polícia Civil, tendo em vista o suposto fato se tratar de crime comum.”

Leia a nota da Polícia Civil:

“A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) instaurou inquérito policial para apurar a ocorrência de lesão corporal registrada no último domingo (30/10), em Divinópolis. O caso segue em investigação pela Delegacia de Polícia Civil do município.”

A reportagem tentou contato com o policial reformado, porém, ele não foi localizado.