Deputados de Divinópolis votam pelo afastamento de deputado denunciado por corrupção

“A impunidade é inaceitável”; afirma Domingos Sávio; Tolentino tratou como corporativismo os votos de apoio recebido por Wilson Santiago

A Câmara dos Deputados votou nesta quarta-feira (05) o pedido do Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o mandato do deputado federal Wilson Santiago (PTB/PB) até a decisão final do processo que apura o envolvimento do parlamentar com o superfaturamento de obras públicas no interior da Paraíba. Representantes de Divinópolis no Congresso, Domingos Sávio (PSDB) e Fabiano Tolentino (Cidadania) votaram pelo afastamento de Santiago da função pública.

A sessão teve início já no início da noite. Mais cedo, na Comissão Especial Parlamentar criada para analisar a PEC 199/19 da prisão após condenação em segunda instância, Domingos Sávio defendeu o fim da impunidade.

“A impunidade é inaceitável. Temos que achar uma solução para que a impunidade não continue estimulando a criminalidade.  Em especial eu digo que uma das mais nojentas é a impunidade da corrupção. Aquele que, gozando da confiança, do poder que lhe foi delegado, trai essa confiança, rouba e acaba montando um esquema”, analisou o deputado.

“Situações como essa o Brasil assistiu perplexo nos últimos anos. Por isso, é preciso punir com firmeza o criminoso. E, por isso, defendo a prisão após condenação em segunda instância”, completou.

Tolentino tratou como “corporativismo” os votos recebidos em favor do deputado.

“Eu votei para afastar um Deputado corrupto, mas infelizmente tivemos somente 170 votos dos 513, um absurdo. Temos que ter coragem para acabar com este corporativismo no Congresso Nacional e punir os deputados corruptos.”

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano é editora-chefe do Portal Centro-Oeste. Jornalista por formação e paixão. Pós-graduada em Marketing e Comunicação Integrada.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.