Desocupação do camelódromo conta com aparato de 200 pessoas

Polícias Militar, Civil, Corpo de Bombeiros deram apoio para a remoção da estrutura do quarteirão fechado da Rua São Paulo

A remoção dos boxes do camelódromo começou bem cedo nesta segunda-feira (13), em Divinópolis. A operação contou com aparato das polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros. A equipe da prefeitura, acompanhada dos fiscais está empenhada na retirada de todo o material. Cerca de 200 pessoas estão envolvidas.

O último prazo para o vendedores deixarem o espaço que fica no quarteirão fechado da rua São Paulo foi neste domingo (12). A data foi definida após acordo homologado pela justiça.

A Polícia Militar empenhou 75 homens, 17 viaturas e um helicóptero. O reforço foi para evitar resistência que impedisse o trabalho dos fiscais.

“Se vierem manifestantes estaremos aqui garantindo a ordem. Não tem dificuldade nenhuma até o momento. Fizemos o estabelecimento de alguns perímetros imediatos, fizemos cercamento de vias de acesso, acima de tudo para não permitir que as pessoas circulem, claro que aquelas que estão trabalho e moradores terão a entrada liberada”, explica o Coronel Webster.

Assista o vídeo e veja mais como foi a ação logo pela manhã:

Mobilidade urbana

A previsão é que toda a estrutura seja retirada ainda hoje desobstruindo a via. A principal alegação para justificar a desocupação é a mobilidade urbana. Entretanto, ainda não há definido qual a destinação será dada ao espaço.

“A prefeitura trabalha com várias possibilidades. Fala-se na abertura da via, mas temos o pórtico aqui que impede a abertura total. Não tem ângulo para os veículos virarem. Uma série de critérios está sendo analisada”, destacou o diretor de comunicação, Evandro Araújo.

Os vendedores ambulantes deverão ir para um galpão que abrigará o Centro de Comércio Popular na Avenida Getúlio Vargas. Ainda em fase de construção, as obras devem ser concluídas dentro de um mês. As barracas começaram a ser instaladas.

De acordo com o diretor de comunicação, a mudança assim como todo o processo é de responsabilidade dos profissionais, já que a estrutura é privada. Eles terão carência de dois anos no pagamento do aluguel.

Fiscalização intensificada

Os produtos encontrados dentro dos boxes foram apreendidos (Fotos: Amanda Quintiliano)

Enquanto o local não fica pronto, a fiscalização também será intensificada pelas ruas da cidade para evitar que os ambulantes se instalem.

“Esta semana terá de forma incisiva e continua inibindo a ação dos ambulantes nas ruas da cidade”, destacou.

A Polícia Civil (PC) atuou com o empenho de 13 investigares para apoio. O delegado Marco Antônio Noronha destacou que ação, até o momento, foi tranquila.

“A Polícia Civil sempre tem preocupação em relação a fraudes, falsificações, alguma possibilidade de produto pirada. Sempre que ocorre alguma denúncia, seja camelódromo ou de qualquer outro estabelecimento comercial, sempre acompanhamos a investigação, mas hoje é apenas um trabalho de presença para ver a movimentação desta operação”, disse.

 

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano é editora-chefe do Portal Centro-Oeste. Jornalista por formação e paixão. Pós-graduada em Marketing e Comunicação Integrada.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.