Skip to main content

Divinópolis está entre as dez cidades com mais empresas do audiovisual em Minas

By 03/08/2022Economia

O mapeamento analisou dados econômicos, de 2014 a 2021

A Prefeitura de Divinópolis, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo (Semdes), destaca a apresentação do Diagnóstico Socioeconômico do Setor Audiovisual Mineiro, realizado pela ONG Contato e pelo Sebrae, em parceria com a Faculdade de Ciência Econômicas (Face) da UFMG.

O mapeamento analisou dados econômicos, de 2014 a 2021, oriundos de instituições como Receita Federal, IBGE e Ministério do Trabalho e da Previdência. O diagnóstico apresentado na semana passada demonstra mais uma atividade econômica pujante no Estado. Esse diagnóstico mostra que a indústria do audiovisual fomenta a economia da cidade, colocando Divinópolis na 8ª posição no Estado e a única da região Centro Oeste entre as primeiras cidades com mais empresas do setor audiovisual em funcionamento, com um total de 91.

As oito primeiras colocadas são: Belo Horizonte (2.412), Uberlândia (365), Juiz de Fora (306), Contagem (161), Montes Claros (113), Uberaba (102), Betim (100) e Divinópolis com 91. De acordo com a coordenadora da pesquisa e professora do Departamento de Economia da UFMG, Ana Flávia Machado, “o setor está em ritmo de efervescência, beneficiado pela confluência de vários fenômenos que configuram o paradigma da digitalização, quais sejam, o processamento em nuvem, a ampliação de dispositivos móveis, a convergência digital, oferta de serviços de streaming, a hiper conectividade e a expansão da velocidade na internet”.

O levantamento considera que a concentração dos profissionais e serviços nessas regiões pode estar atrelada ao próprio desenvolvimento da economia dos municípios e à formalização dessas atividades, já que os dados utilizados não captam os profissionais que trabalham na informalidade. O divinopolitano Igor Bastos, CEO da empresa Espacial Filmes, se disse muito feliz com o diagnóstico apresentado. “Ele mostra que o audiovisual tem crescido na região e, nos últimos dois anos, quase dobrou de tamanho.

Dentro da nossa experiência, o que percebemos é que esses números tem a ver com o arranjo produtivo local, que a Codemge, junto com o Governo de Minas, mandou pra cá através de um edital que ganhamos”, destacou. Segundo ele, várias empresas de Divinópolis têm atendido mercados da Austrália, Portugal e Espanha. “Isso tem mostrado que Divinópolis, principalmente no campo da animação, é uma potência.

Outro dado importante é que no último edital do Fundo Estadual de Cultura, do Governo do Estado, o primeiro e segundo lugar eram daqui. Cada vez mais temos números e provas que Divinópolis está virando a capital mineira da animação”, declarou.