Divinópolis: Gleidson Azevedo vence com 34,3% dos votos

Prefeito eleito diz que fará choque de gestão e que irá rever contratos da Copasa e TransOeste; Ele ainda mandou recado para os vereadores

Gleidson Azevedo e a vereadora Janete Aparecida, ambos do PSC, foram eleitos prefeito e vice de Divinópolis com 34,30% dos votos, totalizando 38.566. Ele desbancou o ex-deputado federal Fabiano Tolentino (Cidadania) que obteve 26,14% da preferência do eleitorado (29.391) seguido por Laiz (Solidariedade) com 19,14% (21.514).

Marquinho Clementino (Republicanos) que chegou a ter cerca de 35 mil votos na última eleição, desta vez teve 5913, representando 5,23%. Sargento Elton (Patriota) teve 4,88% (5.489).

O atual prefeito Galileu Machado (MDB) que já chegou a bater mais de 40 mil votos teve apenas 4,16%, representando 4.674.

Will Bueno (PP) 2,88% (3.235), a Professora Maria Helena (PT) 2,42% (2.717) e Iris Moreira 0,82 (922) tiveram votação inferior a de vereadores.

Dos 164 mil eleitores aptos a votarem, 126,7 mil foram às urnas. Os votos brancos e nulos somaram 11,27%.

Choque de gestão

Irmão do deputado estadual Cleitinho Azevedo (Cidadania), Gleidson, em entrevista a TV Candidés destacou como prioridade os bairros periféricos com voz aos mais pobres. “Quero sentir a dor do próximo”, declarou. Como uma das primeiras medidas está o “choque de gestão” com redução do custo da máquina pública, corte de comissionados.

Ele se comprometeu a formar uma equipe técnica e a rever os contratos da Copasa – responsável pela água e esgoto, e do consórcio TransOeste – responsável pela concessão do transporte público.

Dando tom ao governo, mandou recado para os vereadores eleitos dizendo que não negociará cargos e pedindo que eles se comprometam com “o povo” trabalhando pelo interesso coletivo.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.