Divinópolis não se enquadra nos critérios para receber escolas cívico-militares

Sargento Elton criticou o que chamou de “desinteresse”; Município rebateu e disse que não atende as exigências do programa

Ilídio Luciano

Defensor do projeto de criação de escolas cívico-militares, o vereador Sargento Elton (Patriota) participou de reunião sobre o tema, em Belo Horizonte. O ex-militar lamentou a ausência de representantes da educação de Divinópolis no evento.

Elton disse em seu pronunciamento na Câmara Municipal, na terça-feira (11), que a cidade não mostrou interesse em se cadastrar em nenhuma das duas oportunidades que teve, para pleitear as escolas. Alegação contestada pelo município.

“Algumas cidades de Minas Gerais não realizaram o cadastramento para terem as escolas cívico-militares e Divinópolis está nesta lista. Foram duas oportunidades que tivemos, mas o município não demonstrou interesse”, lamenta.

O vereador se apega a um possível projeto de extensão do programa para beneficiar Divinópolis.

 “Confio muito no deputado Coronel Sandro, que tem um projeto de extensão das escolas cívico-militares em todo o estado de Minas Gerais, junto ao Governo Federal, e assim que for aprovado, nós já conversamos com a Superintendência de Ensino, o deputado virá a Divinópolis, e então, a cidade terá duas escolas piloto cívico-militares, para que as pessoas de bem, que quiserem colocar seus filhos na escola, para formarem grandes homens e grandes mulheres, possam matricular as crianças e adolescentes nestas escolas”, conclui.

Fora do critério

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que o que houve, não foi desinteresse por parte do município, e sim, a não adequação das escolas municipais nas exigências do projeto, para que as instituições de ensino se tornem cívico-militares. Como afirma a secretária da pasta, Vera Prado.

“Não houve desinteresse, muito pelo contrário, seria muito válido, mas as escolas municipais não se enquadram nos critérios deste programa, conforme documentos que nos foram encaminhados”, argumenta.

De acordo com o documento enviado para adesão, os critérios exigidos são:

“Escolas com alunos em situação de vulnerabilidade social e com desempenho abaixo do índice estadual no Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)”; segundo a Semed, todas as escolas da rede municipal apresentaram desempenho acima da média estadual.

O segundo requisito é: “Escola localizada na capital do estado ou na região metropolitana”; Divinópolis está na região centro Oeste.

Terceiro e último requisito: “Escola que ofereça as etapas ensino fundamental (anos finais) e/ou ensino médio que atende a 500 a 1000 alunos  em um dos dois turnos”; segundo a Semed, as escolas municipais também não se enquadram neste requisito.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.