Skip to main content

Eduardo pressiona por obras do HPR: “prometeu tem que cumprir”

Por 05/01/2023janeiro 6th, 2023Política

Vereador lembrou que foi uma nova promessa de campanha do governador Romeu Zema; Licitação ocorreu em meio ao período eleitoral

Pegando carona no pronunciamento de posse do governador Romeu Zema (Novo), o presidente da Câmara de Divinópolis Eduardo Print Jr (PSDB) pressionou pela retomada das obras do Hospital Público Regional (HPR) em construção na cidade.

No discurso de posse, o governador reafirmou o compromisso de concluir as obras paradas em variados pontos de Minas Gerais, incluindo na cidade do Centro-Oeste que se arrasta há mais de dez anos.

Finalizar as obras do Hospital Público de Divinópolis desafogaria o atendimento de mais de 50 cidades da região Centro-Oeste. Isso é o que destaca Eduardo Print Jr..

“São 54 cidades que buscam suporte e atendimento nas unidades de saúde de Divinópolis. Isso inclui o Hospital São João de Deus, que é a única rede que atende pelo Sistema Único de Saúde na região, e a UPA Padre Roberto, que faz os atendimentos de prontidão, mas que enfrenta um caos diário no número de pacientes”, afirma Print Júnior.

O vereador lembra que Romeu Zema usou o Hospital Público em suas duas campanhas.

“Apoiei novamente o governador nesta eleição acreditando que seja a melhor opção. Em relação à gestão financeira, seus primeiros quatro anos, ao meu ver, foram excelentes. Mas precisa voltar os olhos para a saúde. É um gargalo que temos em Divinópolis e muito disso passa pelas questões travadas pelo Estado”, disse.

A cobrança foi feita pelo presidente da câmara, o vereador Eduardo Print Jr. (Foto: Divulgação/CMD)

Câmara e prefeitura

Em março de 2022, a Câmara Municipal aprovou o Projeto de Lei EM 010/2022, que previa a dação em pagamento do terreno onde está localizado o Hospital. Além disso, o projeto autorizava o município a confessar uma dívida superior a R$13 milhões com o Estado, devido a reprovação de contas públicas oriundas do ano de 2013.

“O que foi exigido pelo Governo Estadual a cidade já fez. Tanto por parte da prefeitura quanto por parte da Câmara, já está tudo finalizado. O que falta é o compromisso do Estado em retomar e finalizar essas obras. E não é somente Divinópolis que ganharia com isso, mas sim 54 municípios de uma região que possui uma população estimada em mais de um milhão e meio de pessoas”, conclui o parlamentar.

Licitação

A licitação para contratar a empresa responsável pela conclusão das obras ocorreu em meio ao período eleitoral. A vencedora foi a EF Construtora Ltda. Embora, ela tenha sido consagrada após recurso negado à terceira colocada em dezembro passado, ainda não foi divulgada uma data para assinatura da ordem de serviço.

O edital prevê o início das obras a partir da assinatura e o prazo de até três anos e meio para conclusão, sendo cerca de um ano para a etapa de projetos. A ordem de serviço deveria ser assinada até 10 dias após o encerramento da licitação.

O valor previsto no edital é de R$ 45,3 milhões. O apresentado pela vencedora não foi confirmado pelo governo até a publicação desta matéria. O recurso sairá do pacote de indenização pago pela Vale em decorrência da tragédia em Brumadinho.

Estrutura

O prédio em construção possui um pavimento térreo, área de pilotis e um pequeno mezanino. A estrutura foi concebida para 134 leitos de internação, dos quais, oito são de isolamento.

Serão oferecidos, ainda, 55 leitos de internação intensiva, sendo 30 para adultos, 15 para neonatal e 10 de cuidados intermediários, além de 20 vagas para observação no pronto atendimento.

Além disso, a unidade contará com 12 salas de cirurgias, 10 consultórios para atendimento de urgência e emergência, laboratório e demais dependências.

A edificação tem 16.761,80 metros quadrados de área construída em um terreno de 53.464 metros quadrados e foi projetada para atender casos de média e alta complexidade de 54 cidades da região, beneficiando mais de mais de um milhão de pessoas.