Skip to main content

Empreendedorismo é força motriz de Divinópolis

By 01/06/2022junho 9th, 2022Economia

Com 70 anos de atuação, a Acid tem a missão de contribuir com um ambiente de negócios saudável para a cidade

Pablo Santos

O parque industrial divinopolitano conta poucas empresas multinacionais e o empreendedorismo é a força motriz e marca registrada do município com 110 anos de emancipação político-administrativa. A Associação Comercial Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid) acompanha de perto a implementação dos novos negócios da cidade desde 1952.

A presidente da Acid, Alexandra Elisa Galvão Barros, primeira mulher a assumir a entidade, aponta a força do empreendedorismo local para o desenvolvimento da cidade.

“A Acid tem 70 anos acompanhando o desenvolvimento da cidade e buscando oportunidades para fortalecer novos negócios. Nossa missão é contribuir com um ambiente de negócios saudável para Divinópolis, que tem a força do empreendedorismo”, destacou.

Alexandra acredita que a capacidade empreendedora de Divinópolis é um ponto principal para superar desafios.

“A cidade passou por vários segmentos que contribuíram com o seu desenvolvimento como siderurgia, confecção e o setor de serviços. Cada um teve sua contribuição e novos segmentos foram surgindo e ajudando a cidade a não depender somente de um segmento. Hoje temos inúmeros itens na linha de produção na indústria local”, ressaltou.

Conceito

O conceito de empreendedorismo e a iniciativa de implementar novos negócios, também está relacionado com a criação de empresas ou produtos novos, normalmente envolvendo inovações e riscos.

A Santa Lúcia Chocolates é uma empresa recém criada e segue o conceito de empreendedorismo. A proprietária da marca, Vanuza Lima Barroso, está há quase dois meses produzindo chocolates com 75% de cacau em fabrica no bairro São José.

Depois de ser empresária no setor de confecção e construção civil, Vanuza Lima Barroso, percebeu o potencial do mercado de chocolates com maior valor agregado.

“Enxergamos que o mercado é promissor. Tem público que aprecia um chocolate mais puro e o nosso tem até 75% de cacau, enquanto a marcas famosas tem 25%. Nossa produção é da árvore a barra e é um diferencial para nosso crescimento”, afirmou.

A linha de produção tem produtos diferenciados com chocolate vegano e diet e as amêndoas de cacau chegam do Sul da Bahia, região produtora do fruto.

Foto de capa: Christyam de Lima