Skip to main content

Estado manda desativar leitos do hospital de campanha de Divinópolis

By 01/10/2021outubro 13th, 2021Outras Notícias, Saúde

O Comitê Macrorregional COVID-19 Oeste, em reunião ordinária realizada nesta sexta-feira (1/10) definiu pela desativação dos leitos do Hospital de Campanha de Divinópolis.

Para isso foi considerada a taxa de ocupação dos leitos UTI da Macrorregião Oeste que, segundo nota encaminhada à imprensa, tem ficado consistentemente abaixo dos 40%, tendo alcançado 29% na semana atual.

Com a desmobilização, o total de leitos da Macro passará de 169 para 139, resultando em uma taxa de ocupação de 35%, ainda favorável.

“O cenário epidemiológico tem se mostrado igualmente favorável, com consistência na onda verde há 08 semanas”, informou.

A Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis recebeu os ofícios do Complexo de Saúde São João de Deus e do Hospital São Judas de Oliveira nos quais as unidades informam interesse e disponibilidade em abrir leitos extras em eventual cenário de colapso futuro.

Ainda segundo a nota, a SES, por meio da Diretoria de Atenção Hospitalar e Urgência e Emergência, posicionou-se favoravelmente a essa desmobilização, no contexto atual.

A Secretaria de Saúde de Divinópolis terá 30 dias para efetivar a desativação.

Readequação da UPA

O hospital de campanha funciona na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Divinópolis. Ao justificar a decisão, o Comitê também alegou a  “insuficiência da UPA para fins de absorção dos pacientes da microrregião, considerando que grande parcela da área foi revertida para os leitos Covid”.

“O que causou a necessidade de reorganização na micro com porta de entrada em outros municípios”, informou.

Viram porta de entrada Pará de Minas, Itaúna e Cláudio.

Desmobilização

Até 1º de novembro serão desmobilizados os 30 leitos COVID UTI adulto, 12 leitos de enfermaria adulto e 08 leitos de enfermaria pediátrica.

“Caso haja desmobilização em data anterior, o município deve informar à Central Regional de Regulação Assistencial para fins de bloqueio dos leitos no SUSfácil”, comunizou.

Ficarão remanescentes na UPA Divinópolis 20 leitos de suporte ventilatório pulmonar (LSVP).  A unidade será, novamente, conforme fluxo normal, a porta de entrada na rede (para cadastro no SUSfácil) dos pacientes COVID e não-COVID dos municípios: Divinópolis, São Sebastião do Oeste, Carmo do Cajuru, Araújos, Perdigão e São Gonçalo do Pará.

Uma vez dada a entrada, a regulação SUSfácil encaminhará os pacientes para a porta disponível mais próxima.

A microrregião Divinópolis contará, a partir de então, apenas com 12 leitos UTI no  São João de Deus. Tais leitos têm a característica de atenderem a toda a macrorregião, em especial casos de alta complexidade, COVID associado a outras comorbidades (oncologia, hemodinâmica, gestação de alto risco, cirurgia torácica, etc).

“Assim, orienta-se à Central Regional de Regulação Assistencial buscar manter vagas nesses leitos, evitando a lotação”, orientou.

Custo

Desde o início do funcionamento o Hospital de Campanha custou R$30,8 milhões, conforme mostrou o PORTAL GERAIS.

1º aditivo: 23/03/2020 a 13/09/2020

6 parcelas de R$ 1.476.663,16

2º aditivo: 13/05/2020 a 13/10/2020 (referente ao aumento de leitos)

5 parcelas de R$ 625.554,10

Atual gestão

3º aditivo: 01/01/2021 a 01/05/2021

4 parcelas de 1.336.000,00 (20 leitos Clínicos e 25 leitos UTI)

4º aditivo: 01/05/2021 a 31/08/2021

4 parcelas de 2.250.000,00 (40 leitos clínico e 30 UTI)

5º aditivo: 01/09/2021 a 31/10/2021

2 parcelas de 2.250.000,00 (40 leitos clínico e 30 UTI)

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Sou fundadora do Portal Gerais. Jornalista por formação e paixão. Curiosa, observadora e questionadora. Mãe da Cecília, na desafiadora e gratificante tarefa de maternar, empreender, realizar-se.