“Estamos sendo enganados todos os dias por esse governador”, dispara Ademir

Vereador criticou obras paradas do Hospital Regional após promessa de abertura de leitos emergenciais para COVID

O vereador de Divinópolis Ademir Silva (MDB) voltou a criticar o governador Romeu Zema (Novo) nesta quinta-feira (13/5). Citando o anúncio de retomada de obras do hospital regional de Governador Valadares, no Vale do Aço, ele questionou a promessa de abrir leitos emergenciais para COVID-19 na unidade de Divinópolis, com obras iniciadas há 10 anos e paradas.

Ao criticar, acusou o governador de mentir.

“Estamos sendo enganados todos os dias por esse governador”, afirmou.

O vereador ainda insinuou que o assunto foi deixado de lado com a queda da taxa de ocupação hospitalar.

“Calou a boca, não tem mais leitos em Divinópolis. Agora fico preocupado novamente, hoje, pelo o que me mostraram aqui, estamos com 87% de ocupação dos leitos na nossa cidade”, afirmou, prevendo agravamento se não houver engajamento da sociedade.

“Pode ter certeza amigos vereadores, se os divinopolitanos não colocar a vida em ordem e evitar aglomerações, não se resguardar, daqui uns dias estamos chegando a 100%. Aí vem o governador novamente”, comentou.

Ele ainda cobrou o envolvimentos do deputados com votação da cidade.

“Se os deputados que tiveram votos aqui não pegar firme com o governador, ele vai transferir isso para quando? Para nunca. Vai acabar esse mandato aqui, porque ele vai perder. Ainda vai ter a cara lavada de vir aqui e pedir votos de novo”, afirmou.

Leitos emergenciais

A abertura de leitos emergenciais é debatida desde o ano passado, porém ganhou força durante a segunda onda da doença que elevou a taxa de ocupação hospitalar, superando os 100% em março deste ano.

Na época, a Secretaria de Estado de Saúde (Ses) solicitou ao Cis-Urg Oeste, responsável pela administração do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), uma proposta para gestão. Entretanto, mesmo com a expectativa das lideranças, inclusive com previsão de assinatura do convênio, o Estado, em nenhum momento confirmou a instalação dos leitos à imprensa.

Nas notas, apenas condicionava a retomada da obra a indenização da Vale pelos danos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho e aprovação do projeto na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano é editora-chefe do Portal Centro-Oeste. Jornalista por formação e paixão. Curiosa, observadora e questionadora.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.