Skip to main content

“Exploração do trabalhador”, diz Valéria Morato sobre suspensão do piso dos enfermeiros

By 13/09/2022Política

Candidata a deputada estadual, ela também defende o piso dos professores e a implantação de políticas que valorizem as mulheres

Com propostas na valorização do trabalhador e na geração de empregos, em entrevista ao programa SEM CORTES – Especial Eleições 2022 do PORTAL GERAIS, a candidata a deputada estadual, Valéria Morato (PCdoB), abordou a necessidade da garantia do piso salarial. A defesa vai deste o piso da educação, para os professores, ao da saúde, como o dos enfermeiros.

A implantação do piso dos enfermeiros foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Para Valéria a implantação do piso é possível a partir, por exemplo, da revogação da emenda constitucional 95, de 2016, que altera o ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir um Novo Regime Fiscal.

A candidata declarou que é possível que o Estado impulsione também e invista em saúde pública, no SUS, para que haja a possibilidade de ter a implantação real desses pisos, que segundo ela são legítimos.

“Vejo que quando há um benefício para o trabalhador, para a trabalhadora, quando há aprovação de uma lei que vai nos beneficiar, vem logo um grupo, que diz que não consegue fazer, não consegue executar, não é possível a implementação desse direito. Esse grupo vive da exploração do trabalhador. Se não explora o trabalhador, se não tem o salário digno, ele não consegue sobreviver, como é que é isso? É uma reflexão que eu deixo aqui. Então, a possibilidade, a partir da emenda da revogação da emenda constitucional 95, da revisão da tabela do SUS, que a gente consiga o pagamento desses dois pisos”, avaliou mencionando também o piso dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias.

Sobre o piso da educação, a candidata diz que o Governo de Minas descumpre a constituição.

“Se eu ou você não cumprirmos ou deixarmos de cumprir alguma lei, por óbvio, nós vamos ter alguma penalidade, até chegar a ser preso, né? Então, a lei precisa ser cumprida e nós vamos lutar, como sempre lutamos, para o cumprimento dessas leis. Tanto no que diz respeito ao piso nacional do magistério, como também ao piso da enfermagem, ao piso dos agentes comunitários, porque isso é direito e é constitucional”, defendeu.

Políticas públicas para as mulheres trabalhadoras

Dentre as proposta de campanha, Valéria carrega a bandeira em defesa da mulher. A candidata destacou a falta de políticas públicas para mulheres que assumem papéis, por exemplo de cuidadoras, que deixam o mercado de trabalho para cuidar dos filhos, dos pais.

Para ela, esse trabalho não é reconhecido, valorizado, tampouco remunerado.

“Essa situação não permite, inclusive, que haja a quebra da violência doméstica. Porque a mulher perde a sua autonomia financeira. Fica ali, a mercê do trabalho, do cuidado e da dependência financeira daqueles que mantém a casa para ela ficar no cuidado e não tem uma aposentadoria digna, não tem uma velhice digna. Então esse trato, que para mim é fundamental, que para mim é ponto de honra, o trabalho nessa frente”, finalizou.

Gasoduto

Valéria levou também a pauta da implantação de um gasoduto, em Divinópolis. O assunto foi posto em pauta para a Acid e a Gasmig.

No bate-papo, a postulante abordou que a população precisa entender que não existem postos de trabalho sem trabalhador e que a categoria precisa ser tratada com valorização em seus direitos e deveres.

Morato declarou que o objetivo é lutar pela geração de empregos, mas com salários dignos e direitos garantidos, sem contradizer com o empresário que quer realmente contribuir com o desenvolvimento econômico do país.

“O centro-oeste tem muito a contribuir com o estado de Minas Gerais e essa possibilidade de geração de mais empregos é para nós também, extremamente importante, porque o povo precisa de trabalho. Eu costumo dizer que o ser humano tem a sua maior vulnerabilidade quando está em desemprego, em situação de desemprego, numa sociedade capitalista. Então por isso a nossa defesa é por geração de postos de trabalho, com salário decente, com salário digno e os direitos garantidos”, disse.

Assista a entrevista completa:

O programa SEM CORTES – Especial Eleições 2022, tem o oferecimento da Associação Comercial Industrial e Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid).

A proposta do programa é ampliar o debate político ouvindo as propostas dos candidatos para o fortalecimento e fomento do desenvolvimento econômico e social Divinópolis e o Centro-Oeste de Minas, além do comprometimento com pautas estaduais e nacionais que geram impacto direto no cotidiano.

Marcelo Lopes

Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.