Skip to main content

Quatro depoimentos estão agendados para o dia 25 de junho; Além do prefeito de Divinópolis e do ex-aliado, chefe de gabinete e procurador federal serão ouvidos

Marcelo Lopes

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que irá investigar indícios da prática de atos lesivos ao interesse público por parte do Poder Executivo, teve uma reunião administrativa, nesta sexta-feira (08), para definir os convocados que participarão das primeiras oitivas. Ela foi instaurada após o vazamento de áudios envolvendo o prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB), o ex-aliado dele, Marcelo Marreco e o editor do Divinews, Geraldo Passos. As gravações revelam uma suposta negociata de cargo na prefeitura da cidade.

A comissão, composta pelo presidente, Ademir Silva (PSD), o relator, Renato Ferreira (PSDB), Edson Sousa (MDB), Josafá Anderson (PPS) e Raimundo Nonato (PDT), definiu que quatro oitivas foram marcadas para serem realizadas no dia 25 de junho (segunda-feira).

De acordo com Edson, serão convocados, primeiramente, Marcelo Marreco, às 9h, Galileu Machado, às 14h, o procurador federal, Lauro Coelho Junior, às 15h30 e por último, o chefe de gabinete do prefeito, Djalma Guimarães, às 16h30. Os depoimentos serão abertos ao público e realizados no plenário da Câmara Municipal.

Edson disse que as convocações serão feitas na ordem cronológica de vazamento dos áudios e aguarda que os fatos sejam esclarecidos.

“Espero que a verdade possa vir a tona, que possamos elucidar os fatos, inocentar aqueles que são inocentes e punir, porventura, aqueles que forem descobertos algum erro contra a administração pública com o dinheiro público”, declarou ao PORTAL.

Marcelo Lopes

Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.

Leave a Reply