Skip to main content

Gatilho Salarial: Sintram pedirá impeachment de Gleidson

By 26/07/2021julho 28th, 2021Política, Últimas Notícias

Deliberação foi aprovada pelos servidores em assembleia virtual; Categoria recusou indicativo de greve

Os servidores municipais de Divinópolis votaram a favor do pedido de denúncia contra o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) pelo crime de improbidade administrativa. O documento deverá ser protocolado na câmara requerendo o impeachment. A decisão foi tomada em assembleia virtual realizada na sexta (23/7) após Azevedo se negar a cumprir a lei Lei 8.083/2015 que trata da reposição salarial, conhecido também como gatilho.

Os servidores recusaram o indicativo de greve. Eles alegaram que o momento não é o ideal devido a pandemia da COVID-19.

“Em consideração a população”, afirmaram.

No entanto, foi acertado, que o indicativo de greve continua vigente, podendo o Sindicato dos Trabalhadores Municipais (Sintram) convocar assembleia futura para votação do movimento paredista.

Foi aprovada pelos servidores a elaboração de um abaixo-assinado para coleta de assinaturas dos servidores municipais, pedindo o cumprimento da revisão salarial do funcionalismo (Lei do Gatilho 8.083/2015) e mostrando a indignação frente ao descumprimento da lei pela gestão municipal.

Além disso, foi definido que deverão ser realizadas carreatas, paralisações e produzidos vídeos.

“Todos trabalhadores tiveram seu direito a correção do seu salário, garantido com o reajuste do salário mínimo. O empresariado está pagando esse direito do trabalhador, por que a Prefeitura que é o órgão máximo da cidade, não cumpre a lei?”, questionou um servidor, ressaltando que é preciso denunciar e mostrar essa injustiça para população.

Improbidade administrativa

Também foi deliberado pelos servidores que o Sintram deverá encaminhar denúncia contra o prefeito  pelo crime de  improbidade administrativa.

A diretoria do Sintram, nesta semana, já deverá dar início  as deliberações dos servidores com objetivo de garantir o direito da categoria a revisão salarial.

“Os servidores traçaram as ações, que deverão ser executadas pela diretoria e vamos agora atuar para que sejam colocadas em prática, buscando garantir que a gestão Gleidson Azevedo possa reavaliar essa situação de negar o direito básico de nossos servidores. O sindicato sempre esteve e continua aberto ao diálogo e é preciso deixar bem claro que o estamos pedindo é o cumprimento da lei, que o direito do trabalhador municipal seja pago devidamente pela administração. Pedimos aos servidores, que fiquem atentos as convocações do Sintram, porque essa luta é de todos trabalhadores”, disse o vice-presidente Wellington Silva.

O sindicato tentou outras ações para conseguir a reposição.

Leave a Reply

Captcha *