Skip to main content

Idoso tem 80% do corpo queimado em explosão de lanchonete

Por 29/12/2022Destaques

A ocorrência foi registrada no início da tarde desta quinta-feira (29/12) em Divinópolis

Um idoso, de 63 anos, teve 80% do corpo queimado durante explosão do cômodo de uma loja onde eram produzidos salgados na rua Minas Gerais, no Centro de Divinópolis. A ocorrência foi registrada no início da tarde desta quinta-feira (29/12).

Inicialmente o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) havia informado ser uma lanchonete. Entretanto, no local é apenas produzido os salgados.

De acordo com o Samu, a equipe recebeu chamado por volta de 12h38 para apoio ao Corpo de Bombeiros.

Ao chegar no local a equipe da Unidade de Suporte Avançado (USA) fez o atendimento de um homem, de 63 anos. Ele precisou ser sedado. Apresentava queimaduras em aproximadamente 80% do corpo (cabeça, rosto, vias aéreas, tórax, abdômen, coxas).

Recebeu os primeiros atendimentos, foi imobilizado, intubado e encaminhado para a Sala Vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD), em Divinópolis.

As causas

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o local funciona em um cômodo anexo a uma casa. Quando os militares chegaram, havia fogo.

A vítima havia sido retirada do local por um soldado da Polícia Militar acompanhado de outro vizinho. Enquanto parte da equipe realizava atendimento primário a vítima até a chegada da Unidade de Suporte Avançado do Samu, os demais militares faziam o combate as chamas.

O cômodo anexo a casa de aproximadamente 5m², era usado como cozinha para fabricação de salgados. Todos os utensílios, móveis e eletrodomésticos do local foram danificados pelas chamas.

Foi constado que a explosão foi causada por vazamento de gás de três botijões de cozinha usados para a produzir salgados que a vítima vende de porta-a-porta. No momento do combate, duas válvulas estavam rompidas e em chamas e o terceiro botijão estava danificado. Nenhum dos vasilhames de GLP categoria P13 (botijão de cozinha) rompeu ou explodiu. A explosão foi causada pelo vazamento do gás.

Após o combate as chamas, os militares acionaram a perícia da Polícia Civil para avaliar danos, causa e natureza do vazamento. Os vasilhames foram recolhidos por uma empresa autorizada.