Skip to main content

Laiz Soares sobre reforma tributária: “quem produz tem que pagar menos”

Candidata a deputada federal, também defendeu que os “mais ricos” sejam taxados: “pobres e classe média, pagam mais impostos”

Prometida há 30 anos a reforma tributária volta ao foco das discussões com a campanha eleitoral. Candidata a deputada federal, Laiz Soares (Solidariedade) afirma que falta “vontade política” para passa-la. A declaração foi feita durante o programa SEM CORTES – especial Eleições 2022 do PORTAL GERAIS.

“Ela chegou numa fase de maturidade e aí não houve vontade política do governo para avançar com ela”, opinou.

Dizendo ser a favor, trata a aprovação como “urgente”.

“Hoje quem é pobre, classe média no Brasil, pagam mais imposto do que quem é rico. Eu tenho muitos amigos muito ricos e eles são a favor de pagarem mais imposto”, afirmou Laiz que foi candidata a prefeita de Divinópolis em 2020.

Ao mesmo tempo em que destaca a necessidade de taxar “mais ricos”, por exemplo, com imposto de renda, defende a desoneração de empresas.

“A gente precisa desonerar as empresas, porque hoje você ter um funcionário é caríssimo. Às vezes você desanima de crescer sua empresa. Escutei isso de empresário de Divinópolis: “prefiro ficar no Simples, no pequeno, porque se eu crescer, eu não aguento””, relatou.

Laiz fala também em simplificação dos tributos.

“A classe mais baixa, classe média, tem que pagar menos imposto e a classe mais alta pagar mais. É assim que funciona. Quem produz tem que pagar menos, porque assim ele investe mais. Quando ele investe mais, ele gera mais empregos e aí o país cresce, todo mundo ganha mais dinheiro”, exemplificou.

Uma das barreiras, segundo ela, é o lobby político.

“Tem lobby de tudo que você imaginar ali, inclusive de estados, como o do estado de São Paulo, que é o estado que mais arrecada, né? O jeito que a gente quer fazer a reforma, estados mais ricos, como São Paulo, vão perder um pouco de arrecadação e a gente vai distribuir a riqueza pelo Brasil. Então a gente tem que parar de cobrar na origem e começar a cobrar no destino, é quem está consumindo. E aí a gente leva dinheiro para os estados, como do Nordeste. Tem muita pressão ali. Depende do Congresso que vai estar lá e do presidente”, disse.

Educação

Uma das bandeiras da candidata é também a educação. Ela defende a ampliação e fortalecimento dos os institutos federais, como Cefet, assim como melhorar a educação básica. Entretanto, afirmando ser mudanças estruturais a longo prazo, disse que é urgente ampliar investimentos no ensino médio para combate a evasão escolar.

Assista a entrevista completa:

O programa SEM CORTES – Especial Eleições 2022, tem o oferecimento da Associação Comercial Industrial e Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid).

A proposta do programa é ampliar o debate político ouvindo as propostas dos candidatos para o fortalecimento e fomento do desenvolvimento econômico e social Divinópolis e o Centro-Oeste de Minas, além do comprometimento com pautas estaduais e nacionais que geram impacto direto no cotidiano.

Amanda Quintiliano

Sou fundadora do Portal Gerais. Jornalista por formação e paixão. Curiosa, observadora e questionadora. Mãe da Cecília, na desafiadora e gratificante tarefa de maternar, empreender, realizar-se.