Skip to main content

Lojistas debatem o combate ao comércio irregular

Reunião teve o objetivo de aproximar lojistas associados aos vereadores

Marcelo Lopes

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Divinópolis (CDL), realizou na manhã desta terça (29), uma reunião para discutir o combate ao comércio irregular na cidade. O assunto faz parte de uma campanha da entidade, realizada em parceria com a Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (ACID), iniciada em 2017 e retomada no início de maio, com o intuito de alertar os consumidores sobre os respectivos hábitos e consequências deste tipo de irregularidade. Na ocasião estiveram presentes os vereadores Roger Viegas (PROS) e Eduardo Print Jr (SD) e comerciantes associados da cidade.

“Convidamos os vereadores para  participarem conosco e realmente mostrar para eles o quanto este combate a ilegalidade, a fiscalização intensiva é fundamental para o desenvolvimento econômico de nossa cidade”, disse a presidente da CDL, Alexandra Galvão.

Malefícios

Presidente da CDL defendeu a criação de um canal de denúncias (Foto: Marcelo Lopes/PCO)

O comerciante e diretor de ações institucionais da CDL, Luiz Angelo, disse ao PORTAL que há alguns meses, a entidade tem trabalhado com órgãos como a Prefeitura, Settrans, servidores de carreira de fiscalização e também a Polícia Militar, em relação a este problema na cidade.

“Existem diversos problemas que foram pontuados aqui, que é a ocupação indevida das vias públicas, que reduz a mobilidade dentro da cidade, o comércio ilegal também vende produtos falsificados, sem garantia para o consumidor, não tem também pagamento de impostos, não gera empregos formais no município e é uma concorrência brutal e desproporcional com quem paga impostos para se manter, como IPTU, taxa de incêndio, ICMS”, afirmou, citando a venda de óculos.

“Tem o comércio ilegal abordando os clientes na porta do próprio estabelecimento para vender óculos falsificados, não regularizados, que podem causar, inclusive, problemas de saúde para quem consome um produto sem qualidade”, explicou.

Comoção popular

Um ponto citado na reunião foi sobre a comoção popular em relação aos comerciantes nas ruas. Luiz Angelo contou que o assunto foi passado aos vereadores para que isto não se converta em um malefício, prejudicando o trabalho de fiscalização no comércio.

“Realmente todos precisam trabalhar, mas tem que ser no sentido de se formalizar e se engrenar para que ele possa também gerar empregos, pagar os tributos e abrir o negócio como todos que estão ali com as portas abertas. Isso que a CDL propõe”, defendeu.

Sugestões

Com a participação dos lojistas, uma das sugestões citadas na reunião foi a criação de um canal de denúncias para as ocorrências de comércio ilegal. Alexandra disse ao PORTAL que a participação dos comerciantes tem sido de grande importância para o andamento da campanha.

Marcelo Lopes

Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.

Leave a Reply