Skip to main content

Mortes de cães envenenados: o que se sabe até o momento

By 02/09/2022Gerais

Substância identificada em petiscos costuma ser usada em produtos para regular a temperatura de motor de carros

A morte de pelo menos nove cães com suspeita de intoxicação por etilenoglicol é investigada pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). A substância estaria em petiscos ingeridos pelos animais. Ela costuma ser usada em produtos para regular a temperatura de motor de carros e oferece grave risco à saúde em caso de consumo.

Os petiscos que já foram identificados são: Dental Care, Every Day e Petz Snack Cuidado Oral. Todos são de fabricação da empresa Bassar. Amostra dos produtos são analisadas.

Os casos foram registrados em Belo Horizonte e também em Piumhi, no Centro-Oeste do Estado.

Início das investigações

As investigações começaram após as tutoras denunciarem. Elas desconfiarem da morte de dois cachorros saudáveis e os levaram para análise na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Os animais apresentaram sintomas como vômitos, convulsões e diarreias.

De acordo com a Polícia Civil, o exame de necropsia apontou lesões renais graves relacionadas a alterações clínicas e metabólicas como causa da morte.

Nota da Bassar:

Nós, da Bassar Pet Food, somos solidários com todos os tutores de pets, nossos consumidores, parceiros e razão de nossa empresa existir. Somos os maiores interessados no esclarecimento do caso, por isso a empresa vem tomando todas as providências para esclarecimento do fato, que nos pegou de surpresa, desde o dia em que recebeu o primeiro relato de possível intoxicação.

Assim que soubemos da situação, por precaução, iniciamos a retirada do mercado dos lotes 3554 e 3775 do produto Bone Everyday.

Queremos reforçar que nunca utilizamos a substância etilenoglicol, que está sendo apontada como possível intoxicante, na fabricação de nenhum de nossos produtos. Utilizamos apenas o propilenoglicol, um aditivo alimentar presente em alimentos para humanos e animais em todo o mundo. Reforçamos que o propilenoglicol utilizado pela Bassar em seus produtos é adquirido de fornecedores qualificados e renomados, os quais não fornecem somente para Bassar e sim para inúmeras indústrias no ramo alimentar para humanos e animais.

Nunca passamos por situação semelhante antes. São mais de 5 anos de história que comprovam a confiança em nossos processos de fabricação. Prezamos pela qualidade dos produtos e pelo bem-estar e satisfação de nossos clientes.

Nossa fábrica foi inspecionada por mais de uma vez nos últimos dias por funcionários do Ministério da Agricultura, que atestaram que a planta atende a todos as normas de segurança alimentar e de produção. Os laudos do MAPA comprovam, ainda, que não há contaminação na linha de produção.

É fundamental esclarecermos que não há nenhum laudo conclusivo sobre a causa das mortes de nenhum dos cães.

Já enviamos os produtos citados para análise em laboratório externo, cujo resultado deve ser divulgado nos próximos dias.

Para todos que tiverem dúvidas sobre os lotes em análise, colocamos à disposição nosso SAC pelo e-mail sac@bassarpetfood.com.br“.