“Político”, diz vice-prefeita sobre consórcio de compra de vacinas

Janete diz que não é “real” pois não há imunizantes para compra e que o município tem R$5 milhões reservados

A vice-prefeita de Divinópolis Janete Aparecida (PSC) chamou o consórcio público para compra de vacinas contra a COVID-19 de “político”. “Infelizmente, é muito mais político do que real. Porque não existe vacina para comprar. A gente só pode comprar a vacina na hora que sobrar nos laboratórios (…) Nós nos inscrevemos para que, se houver a compra, a gente entrar. Mas, infelizmente não é um fato real”, afirmou nesta sexta-feira (05/03). Mesmo criticando o movimento, a cidade se inscreveu hoje.

Ela ainda comparou o cadastro ao memorando assinado pelo então prefeito Galileu Machado (MDB) com o Instituto Butantan.

“É só uma inscrição que fica da mesma maneira daquela carta anterior que o prefeito Galileu tinha feito”, comparou.

Janete disse que os estados buscam a aquisição e que não consegue por não ter disponível no Brasil e exterior. Afirmou que os municípios são o terceiro da fila. Embora destaque as dificuldades, ela assegurou que Divinópolis tem cerca de R$5 milhões reservados para a compra do imunizante.

“A única garantia que a gente dá para a população de Divinópolis é que hoje o valor que temos reservado, são quase R$5 milhões, estamos tentando fazer economia para reservar mais dinheiro, tendo vacina para comprar, nós vamos comprar”, declarou.

Ela cogitou um empréstimo.

 “O que a gente precisar de fazer, a gente vai fazer, só que para isso precisa ter vacina disponível”, concluiu.

O líder do executivo, o vereador Edsom Sousa (MDB) protocolou, nesta sexta-feira (05/03), projeto autorizativo para o município integrar o consórcio.

“Em reunião virtual realizada pela FNP no dia 1º de março de 2021, ficou estabelecido que cada município tem até o dia 19 de março para aprovarem, nas suas respectivas Câmaras, o projeto de lei que a permite a participação conjunta na aquisição de imunizantes”, afirmou.

Questionada durante a coletiva pela reportagem do PORTAL GERAIS, a vice-prefeita afirmou que o projeto não era necessário porque trata-se apenas de “intenção”. Entretanto, outros municípios, incluindo da região já estão elaborado com base na minuta disponibilizada pela própria FNP, este é o caso de FormigaItapecerica também assinou o termo de intenção. 

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano é editora-chefe do Portal Centro-Oeste. Jornalista por formação e paixão. Curiosa, observadora e questionadora.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.