Skip to main content

Prefeitura abre exposição “Tramas Divinas” em homenagem aos seus 110 anos

A Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semc), realizou hoje (23/5) às 10h, a abertura da exposição “Tramas Divinas – histórias de criação de uma cidade através da moda” em homenagem aos 110 anos da cidade. A mostra está localizada no hall de entrada do Centro Administrativo e disponível para visitação das 8h às 18h, até o dia 10 de junho.

O secretário da Cultura, Diniz Borges Filho, explicou que buscou um tema diferente para homenagear a cidade neste ano. Dessa forma, foram criadas quatro peças de roupas representando etapas fundamentais da história do município. 

Segundo Faber Clayton Barbosa, gerente de Memória e Patrimônio e historiador, a idéia desse ano foi utilizar uma narrativa de uma exposição que não utilizasse muito do que se vê normalmente. “Pensamos bastante e utilizamos o trabalho de ex-alunas da faculdade Faced. A ideia foi pegar um look que representasse as etapas da cidade começando com as mais antigas e até a que representa o desenvolvimento e a construção civil”, relatou.

A vice-prefeita e secretaria do Governo, Janete Aparecida, também se pronunciou na solenidade. “Para poder ver a arte, você tem que olhar com os olhos e com o sentimento do artista. Vemos nesta exposição que a cidade foi retratada de uma forma diferente, a religiosidade, as indústrias e a ferrovia, a construção e a confecção, mostrando que ela sempre se reinventa. Divinópolis foi muito bem representada nesta exposição”, expressou.

As quatro etapas

O look que representa a primeira etapa, denominado “Luz” foi desenvolvido para homenagear e celebrar as riquíssimas festividades do reinado na cidade, pois é um dos elementos mais antigos que integram nossa memória e nosso patrimônio cultural. Além disso, ele enfatiza a religiosidade presente na população.
Laysla Castro – Coleção Luz
Modelo: Laís Cecílio
Fotógrafo: Bruno Saldanha

O segundo, denominado em “Era a Vapor”, ela mostra as influências da industrialização sobre o processo criativo de nossa sociedade. Nessa exposição, o look representa o advento da indústria e, principalmente, a influência e importância da ferrovia para o desenvolvimento e mesmo para a criação do município há 110 anos.
Naiara Cordeiro – Tema: Era a Vapor
Modelo: Fernanda Belo
Fotógrafo: Bruno Saldanha

O terceiro look foi criado a partir de saco de cimento reciclado. Nessa exposição, foi representado o desenvolvimento urbano e toda a dinâmica da construção civil que marcam a cidade. Chamando a atenção aos divinopolitanos para a excelência da arquitetura que a cidade possui e por sua verticalidade.
Janete Leonara Costa Chaves Assunção – Design Emocional / Fragmentos de Sofrimentos – Dores no século XXI
Modelo: Rute Flores
Fotógrafo: Rodrigo Bessa

O quarto e último, chamado de “Liberte-se”, usou de retalhos em jeans como símbolo da sustentabilidade econômica. Nessa obra, seu trabalho está representando a atividade e a criatividade da indústria da moda, representando a qualidade e a força que o município possui nesse setor.
Jéssica Moreira de Vasconcelos Ferreira
Coleção: Liberte-se
Modelo: Isabela Moreira
Fotografo: Bruno Saldanha