“Pretas no poder”: Edênia é a mulher mais votada na câmara de Itaúna

Entre as bandeiras estão: auxílio para universitários, implantação da delegacia da mulher e projetos de reciclagem

Edênia Alcântara (PDT) foi a mulher mais votada as vereadoras eleitas em Itaúna e a quarta entre todo os eleitos. A servidora pública obteve 843 dos votos apurados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Nas redes sociais, ela agradeceu aos eleitores:

“Conseguimos! No plural, no coletivo, na política do afeto quero agradecer a todos vocês que tornaram a campanha a quarta mais bem votada. Uma honra ser escolhida por vocês para ser a representante e funcionária do povo na Câmara Municipal de Itaúna. Vamos com tudo!”, escreveu.

Na foto publicada, destaca-se a frase: “a favela venceu”. Edênia tem 30 anos, é negra, solteira e mãe de dois filhos. Ela é Servidora Municipal Pública e estudante de Gestão Pública. Foi coordenadora do primeiro Centro de Juventude de Itaúna e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

Ela entrou no meio público em 2016, ao criar em seu bairro um projeto chamado “Cinema na Quadra”, que exibia filmes para crianças e adolescentes a cada dois meses. Ela também foi assessora parlamentar por oito meses.

As propostas dela envolvem a criação de um auxílio financeiro para jovens que fazem faculdade em outras cidades, a criação de uma delegacia da mulher, além de projetos de reciclagem e outros. Ela ressalta que, apesar da cidade possuir uma universidade conhecida (Universidade de Itaúna), muitos jovens estudam fora e precisam pagar altos valores de transporte.

“A juventude universitária é uma juventude sem perspectiva de vida. Nós temos aqui uma universidade referência, mas é uma universidade que infelizmente os jovens não possuem acesso. A maior parte dos jovens universitários da nossa cidade são obrigados a irem estudar em Divinópolis com valores de transporte não tão acessíveis e que de alguma forma dificultam o jovem de concluir o curso superior. Eu vejo que em cidades como Itatiaiuçu e Nova Serrana, o município fornece ajuda aos jovens. Portanto essa vai ser a primeira briga que vou comprar na câmara.”

Outras duas mulheres também foram eleitas em Itaúna, Márcia Cristina (Patriota), com 634 votos e Carol Faria (Avante) com 441.

A cidade também terá como vice-prefeita uma mulher. Gláucia Santiago foi eleita ao lado de Neider Moreira, o atual prefeito.

Fernanda Barreto

Fernanda Barreto

19 anos, estudante de jornalismo na Faculdade Pitágoras, Divinópolis-MG.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.