Skip to main content

Professores municipais podem ficar sem pagamento em agosto

By 04/07/2018julho 4th, 2022Educação, Últimas Notícias
Semed Divinópolis

 

Dificuldades financeiras foram apresentadas pela Prefeitura de Divinópolis à categoria que já sinalizou greve

Marcelo Lopes

Foi realizada, na manhã desta quarta-feira (04), a reunião para discutir a falta de repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) à prefeitura de Divinópolis. A dívida do Governo de Minas com os municípios mineiros já chega a R$ 1,36 bilhão, de acordo com a prefeitura.

Na ocasião, estiveram presentes vereadores, representantes de sindicatos, do conselho de educação, das secretarias de administração, fazenda e educação e o prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB).

De acordo com Janete Aparecida (PSD), uma dos parlamentares presentes no debate, a situação é preocupante, devido a ausência dos valores. Segundo ela, a Prefeitura está retirando do caixa geral para pagar a folha e outras despesas do município, as quais já não existe condições.

“No próximo mês, para pagar o salário de junho, ainda vai ser retirado do caixa geral da Prefeitura, mas o de julho, que impacta no mês de agosto, não há condições de se retirar e também não haverá como pagar as férias. Se o Estado não repassar o Fundeb, esse pagamento não será feito, ou seja, foi avisado aos sindicatos que pode haver escalonamento ou a falta de remuneração”, disse a vereadora ao PORTAL.

Ainda segundo Janete, assim como a dificuldade de manter a área da saúde, também se encontra na mesma situação com a educação e com isso, pode haver a possibilidade de uma greve geral, causando um alerta.

“Isso me preocupa de forma desastrosa. Como vem sendo feita a administração no geral, por parte dos governos federal, estadual e municipal, onde as duas prioridades que deveriam ser absolutas, que são educação e saúde, não está havendo a atenção devida e que vai impactar diretamente na vida das crianças e das famílias. Temos que estar vendo a possibilidade de haver uma cobrança conjunta, geral, dos municípios, para que exija esse repasse do Estado, que é direito nosso e que infelizmente, o governo não está tendo respeito nenhum”, finalizou.

Sindicato

Sueli Meireles, membro da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal de Divinópolis (Sintemmd/MG), confirmou o que foi passado durante a reunião, sobre as informações relacionadas a falta da verba. Com estes dados, a categoria irá se reunir para definir qual será o rumo dos servidores com as reivindicações.

“Irão enviar para nós a ata da reunião, vamos divulgar para a classe e ver quais serão os encaminhamentos do que possa ocorrer em breve”, disse Sueli.

Nesta quinta (05) uma assembleia será realizada, entre os profissionais da categoria, às 18h, no Sindicato dos Metalúrgicos, no Centro de Divinópolis.

Marcelo Lopes

Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.

Leave a Reply