Santo Antônio do Monte terá o primeiro festival de teatro

O projeto está aprovado ela Lei Rouanet e em fase de captação;a ideia é trazer palestras para o público adulto e oficinas para crianças.

A cidade de Santo Antônio do Monte poderá realizar seu primeiro festival de teatro. O projeto “Santo Antônio das Artes” foi aprovado pela Lei Rouanet e em fase de captação. Idealizado pela produtora cultural e jornalista Candice Frederico, em parceria com a atriz e produtora cultural Juliana Martins, o projeto tem como proposta valorizar, disseminar, promover e fomentar a cultura, além de possibilitar o acesso do público a este tipo de arte.

A ideia do festival é trazer à cidade espetáculos teatrais de qualidade do eixo Rio/São Paulo, palestras para o público adulto e oficina para crianças. Os espetáculos acontecerão na Praça de Eventos da cidade, onde será montado um palco com cobertura para viabilizar o evento.  As palestras abordarão temas relevantes na área cultural, como Fotografia e Arte, A Arte transforma e Empreendedorismo Cultural. Além da oficina para crianças que contará com músicas que abordam a imaginação, a criatividade e fantasia, juntamente com jogos divertidos e exercícios cênicos. 

Para Candice, é de extrema importância proporcionar cultura nos interiores do Brasil, há vários municípios carentes neste setor. “Nasci em Santo Antônio do Monte, boa parte da população nunca foi ao teatro. Trabalho há 10 anos com cultura nos grandes centros, principalmente São Paulo. Juntei a experiência que adquiri em todos esses anos de profissão com o sonho de criar um festival cultural gratuito para a população”, relata Candice. 

Ela convidou Juliana Martins que tem larga experiência em produção de teatro para trabalharem juntas no festival.

“Viajei muito pelas capitais do Brasil e percebo a necessidade de levar teatro para os interiores, para promover a acessibilidade da cultura. É uma honra fazer parte deste projeto, além de sermos amigas, é gratificante proporcionar cultura no interior de Minas”, conclui Juliana.  

Sobre as produtoras:

Candice Frederico é formada em Jornalismo pela UEMG e pós-graduada em Comunicação Jornalística pela Faculdade Cásper Líbero, SP, iniciou sua carreira na produção cultural em 2010 pela Incunábula Companhia de Dança, cujo primeiro trabalho –  Um Porco Sentado – foi premiado como melhor espetáculo de dança no 14º Festival da Cultura Inglesa, em SP. Posteriormente, produziu o espetáculo de dança Alfaiataria de Gestos, contemplado pelo PROAC Edital SP em montagem e circulação. Também esteve à frente de produções como: Poema Bar, com o ator Alexandre Borges e o pianista português João Vasco, nos teatros do SESI em São Paulo e interior do Estado, Belo horizonte – SESC Palladium, Bahia – Teatro Castro Alves, etc. O infantil O Novo Mundo Encantado Buarque de Hollanda, com Anna Markun e banda. Uma Pilha de Pratos na Cozinha, texto de Mário Bortolotto, na Oswald de Andrade, além de Borderline – indicado ao prêmio Botequim Cultural na categoria melhor ator, no Espaço Parlapatões, ambos em SP; entre outros.

Juliana Martins é atriz e produtora cultural. Estreou em 1985 na novela A gata comeu, na Tv Globo com direção de Herval Rossano. Na mesma emissora participou de Geração Brasil; Cheias de charme; Belíssima; Coração de estudante; Zazá; Malhação; Vamp; Riacho doce. Na Tv Record trabalhou em Caminhos do Coração e Jesus. No GNT: Copa Hotel; Questão de família; As Canalhas. Desde 2004 também está ligada à produção teatral. Produziu, até o momento, nove peças nas quais trabalhou como atriz. De 2018 até julho de 2019 ministrou aulas de teatro para jovens infratores. Ficou conhecida do grande público como a primeira protagonista de malhação.  

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.