Sem local fixo, ambulantes ameaçam voltar para as ruas do centro 

Vendedores ambulantes dizem que venderão suas mercadorias nas principais ruas e avenidas de Divinópolis

Ilídio Luciano

Os vendedores ambulantes que ficavam instalados em barracas de livre comércio, no quarteirão fechado da Rua São Paulo, no centro de Divinópolis acompanharam perplexos os trabalhos dos fiscais da Prefeitura, na retirada das estruturas de aço do camelódromo, nesta segunda feira (13/01).

Os “camelôs” gritavam palavras de ordem contra o prefeito Galileu Teixeira Machado (MDB) e contra os vereadores. Muito exaltada, a presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes, Maria Inês Rodrigues não quis falar com a imprensa.

Reginaldo Araújo falou em nome de todos os vendedores ambulantes, que se mostram irritados com a atitude do prefeito, que não atendeu pedido de prorrogação do prazo para a retirada.

“Fomos retirados de forma covarde, só queríamos mais um prazo para sairmos da Rua São Paulo, estão construindo um outro local pra gente trabalhar. Nós só pedimos para aqueles sacanas do Galileu e do Print Júnior para deixarem a gente trabalhar aqui mais 20 ou 30 dias; nós só queremos trabalhar, mas eles não deram nenhuma chance pra gente”, esbraveja.

Ameaça de voltar às ruas

O vendedor ambulante queria entre 20 e 30 dias para deixar o espaço (Foto: Ílidio Luciano)

De acordo com Reginaldo, a retaliação à medida da prefeitura será o retorno dos vendedores ambulantes às principais ruas e avenidas do centro da cidade.

“Já está decidido que a partir dessa terça-feira, todos os camelôs vão estar vendendo seus produtos nas ruas de novo; antes, isso aqui era um problema, a partir de agora eles terão cem problemas. Vão ter que aumentar o contingente da Polícia, de fiscalização, de tudo. Nós vamos trabalhar, não queremos briga com ninguém, mas quem é o culpado disso tudo é o prefeito, que faz a pior gestão de Divinópolis, são covardes; a partir de amanhã todo mundo vai estar nas ruas”, concluiu ameaçando.

Mobilidade Urbana

O Secretário Municipal de Trânsito, Segurança e Transportes de Divinópolis, Coronel Marcelo Augusto também esteve no quarteirão fechado da Rua São Paulo, para acompanhar o trabalho de desmontagem do antigo “camelódromo”. Ele explicou que segundo o projeto, haverá a liberação do trânsito no local para veículos leves já a partir da limpeza completa do local.

“De acordo com o projeto apresentado pela Prefeitura é de abertura imediata para veículos leves e transporte de valores, manutenção de duas vias laterais para o trânsito de pedestres, com largura de sete metros cada uma”, explica.

O Secretário informa que o sentido do tráfego de veículos será da Avenida Primeiro de Junho,

Coronel Marcelo Augusto destacou o projeto que deverá ser implantado no local (Foto: Ilício Luciano)

sentido à Avenida Getúlio Vargas, e que os carros de segurança, que foi um dos itens apresentados para o desmanche do camelódromo, também seguirá o mesmo fluxo dos demais veículos.

Segundo Marcelo, a liberação para utilização do espaço reaberto será imediata.

“Nesta terça-feira já será colocado o cercamento para o início das obras de pavimentação. Esperamos liberar o quanto antes o tráfego de veículos no sentido Primeiro de Junho para a Getúlio Vargas, para os veículos e nos dois sentidos para os pedestres”, conclui.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.