Servidores de Divinópolis ameaçam parar se salários forem parcelados

Categoria irá realizar nova assembleia se o pagamento não for depositado integralmente até o 5º dia útil de novembro

Os servidores municipais de Divinópolis ameaçam paralisar as atividades se a prefeitura manter a posição de parcelamento dos salários em novembro. A decisão foi tomada em assembleia realizada nesta quinta-feira (31). Um novo encontro será realizado para definir os próximos passos do movimento se o pagamento não for depositado integralmente até o 5º dia útil deste mês.

“Já que a situação é recorrente e a administração não toma nenhuma atitude para preservar o salário em dia dos trabalhadores ao longo do ano”, declarou o sindicato.

O vice-presidente do Sintram, Wellington Silva esclareceu aos servidores que a diretoria foi informada sobre a possibilidade de parcelamento ao final do expediente do dia 21 de outubro. No dia seguinte, os representantes do sindicato estiveram com a secretária de Fazenda, Suzana Xavier pedindo um cronograma de pagamento.

“Até o quinto dia útil ainda receberemos parcelas de FPM e ICMS, não sendo possível avaliar o fluxo de caixa final. É nosso compromisso que valores sejam repassados aos servidores no quinto dia útil, mas ainda não temos condições de avaliar o quantitativo”, declarou a secretária.

Cortes de gastos

Mais uma vez, a diretoria cobrou a redução de gastos, corte dos cargos comissionados.

“Mas sempre o discurso é o mesmo que esse gasto com comissionados é pequeno diante das contas da administração. O que é imoral e um desrespeito com nossa categoria e à população. Se a prefeitura está com falta de recursos, toda redução de custos deve ser feita para evitar o atraso aos servidores e os fornecedores da administração”, apontaram os representantes do sindicato na assembleia.

Decreto

Sobre a suspensão das gratificações para os profissionais da atenção primária que também foi ponto de pauta da assembleia, o vice-presidente, Wellington Silva, disse que o sindicato irá agendar reunião com o Secretário de Saúde, Amarildo Sousa para discutir a questão.

“O decreto que permitia as gratificações para aos profissionais da atenção primária foi revogado sem nenhum aviso à categoria. Nossos trabalhadores confiaram na palavra da administração e mais uma vez são desrespeitados e ignorados em seus pleitos”, afirmou.

Parcelamento Diviprev

Na assembleia também foi sugerido ação do funcionalismo para barrar nova tentativa de parcelamento das contribuições devidas ao Diviprev. Foi deliberado que uma enquete/pesquisa, identificando os votantes, deverá ser inserida no site do sindicato, para consulta à categoria de modo que o servidor opine se é a favor ou  contra  novo pedido de parcelamento do Diviprev.

 

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.