Skip to main content

Thay Araújo defende mandato participativo e inclusivo

By 02/09/2022Política

Candidata a deputada estadual, ela traz bandeiras voltas para diversidade e meio ambiente

Um mandato coletivo e participativo, com o envolvimento da sociedade e escutando os movimentos sociais: está é a proposta passada pela candidata à deputada estadual, Thay Araújo (PT), em entrevista ao programa SEM CORTES – Especial Eleições 2022 do PORTAL GERAIS.

Recifense e presente em Divinópolis há 13 anos, a educadora foi a mulher negra mais votada no Centro-Oeste, em 2020, durante a disputa para uma cadeira na Câmara Municipal, com aproximadamente mil votos. Entretanto, ela não entrou no Legislativo pelo coeficiente eleitoral.

Acessibilidade social

Em referência às pautas, Thay abordou de maneira principal a saúde e o meio ambiente. A postulante citou a necessidade de políticas públicas para as pessoas de baixa renda e citou o exemplo do pai, que se tornou deficiente visual devido à ausência de uma iniciativa neste sentido.

“Isso acontece com toda a população periférica. As pessoas perdem às vezes visão, deixam de fazer cirurgias importantes, perdendo membros, perdendo mobilidade. Tornando-se deficiente na fase adulta ou em qualquer outra fase, por falta de políticas públicas”, disse.

Thay continuou declarando que políticas públicas também são necessárias para a saúde da mulher.

Diversidade e inclusão

A candidata trouxe a pauta da valorização do serviço público, que se colocado em prática, segundo ela, também traz prestígio em outras áreas, como saúde, meio ambiente e segurança pública.

“Quando você investe em educação de qualidade e inclusiva, os índices de violência diminuem. Quando você coloca o pobre no orçamento, as periferias no orçamento. Então, a nossa pauta é bem levada à questão da inclusão da nossa sociedade, porque somos maioria. Quando a gente fala a minoria, porque a gente não tem representatividade dentro da política e dentro de espaços de poder. Mas somos, a população periférica, LGBTQIA+, quilombola, indígena, enfim, somos maioria. Então a gente precisa de representatividade do nosso povo. Mulheres pretas, progressistas e que façam a revolução lá dentro da política”, lembrou.

Economia

Reconhecendo o momento delicado pelo qual a economia está passando, a candidata lembrou do fechamento de empresas e do desemprego. Thay declarou que quando não se pensa dentro de uma política pública inclusiva, não há investimento que aqueça estes setores.

Araújo também citou o pólo da moda de Divinópolis e o calçadista de Nova Serrana, falando que tendo um fomento e um significativo investimento, as empresas irão crescer e gerar empregos.

“Então a proposta é que a gente possa trazer verbas, políticas públicas que possam valorizar o micro, a pessoa que está ali investindo, as pessoas que têm a intenção (…) Em todo o nosso entorno do Oeste de Minas, a gente, a gente precisa de investimento. Porque sem investimento, as empresas vão fechar as portas e as pessoas vão ficar desempregadas. A gente precisa da valorização do trabalhador, mas a gente também precisa da valorização e de fomento para que as empresas passem a crescer, gerar lucro e gerar empregos”, finalizou.

Assista a entrevista completa:

O programa SEM CORTES – Especial Eleições 2022, tem o oferecimento da Associação Comercial Industrial e Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid).

A proposta do programa é ampliar o debate político ouvindo as propostas dos candidatos para o fortalecimento e fomento do desenvolvimento econômico e social Divinópolis e o Centro-Oeste de Minas, além do comprometimento com pautas estaduais e nacionais que geram impacto direto no cotidiano.

Marcelo Lopes

Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.