Skip to main content

Tráfico de drogas: Operação mira região controlada por família em Divinópolis

Por 29/11/2022novembro 30th, 2022Gerais

27 mandados de prisão foram cumpridos e outros 39 de busca e apreensão

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou na manhã desta terça-feira, 29 de novembro, uma operação em Divinópolis, na Região Central do estado, para combater os crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e outras infrações penais. A Operação Caminho das Pedras conta com o apoio das Polícias Militar de Minas Gerais, Civil e Penal.

Durante a operação foram cumpridos 27 mandados de prisão (20 de prisão preventiva e sete de prisão temporária), e 39 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Divinópolis, Belo Horizonte e Bambuí. Foram determinadas, ainda, medidas de constrição patrimonial, em especial o sequestro de veículos pertencentes aos investigados.

No decorrer das diligências, além do cumprimento dos mandados de prisão, foram apreendidas armas de fogo, drogas, veículos, dinheiro em espécie, notas falsas e objetos relacionados às práticas criminosas.

Segundo o Gaeco, a investigação teve início há sete meses, tendo como foco áreas historicamente dominadas pelo tráfico de drogas: Morro da Pitimba, Canto da Mina, Pontilhão e Beco do Guarani, todos em Divinópolis.

A região era controlada há muitos anos por uma família, que “alugava” pontos específicos para outros traficantes, que, após os pagamentos semanais, ficavam autorizados a comercializar drogas naqueles locais. Já os “locatários”, eram responsáveis por núcleos particulares, gerenciando a venda de entorpecentes pelos denominados “aviõezinhos”.

O nome da operação decorre do trajeto e relevo percorrido pelos traficantes e usuários, para aquisição e guarda das drogas, além de fazer referência ao crack, comumente denominada de “pedra” na linguagem dos criminosos.

A Operação Caminho das Pedras contou com a participação de dois promotores de justiça, oito agentes do Gaeco, 103 policiais militares, 45 policiais civis, 20 policiais penais, com um total de 51 viaturas e duas aeronaves.