Vereador pede mais 30 dias para a desocupação do camelódromo

Marcos Vinícius alega que as chuvas atrasaram as obras do galpão que abrigará o centro de comércio popular

Com o prazo se esgotando, o vereador de Divinópolis Marcos Vinícius (PROS) pediu a prorrogação da data para a desocupação do camelódromo. O parlamentar este, na manhã desta segunda (06), nas obras do galpão que irá abrigar os vendedores e alegou atrasou para justificar o pedido.

“As obras de adaptação do imóvel para receber o Camelodromo sofreram atraso em face das chuvas. Por isso estou reivindicando mais 30 dias para a transferência do Centro de Comércio Popular com a desocupação da rua São Paulo”, afirmou.

Para o vereador isso se justifica pela razoabilidade e por entender que o caso envolve mobilidade urbana, sistema viário em função do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), segurança pública, projeto urbanístico e acessibilidade.

“Mas de lado outro há um aspecto tão forte e necessário que é o social. São quase cem trabalhadores, pais de família, com subsistência adstrita às vendas pelo Camelodromo. Seria desumano despeja-los sem antes garantir-lhes outro ponto de comércio para sustento de suas famílias”, argumentou.

Marcos Vinícius disse que conversou com os empresários e com os construtores responsáveis pela obra. Ele garantiram que 30 dias são suficientes para entregar a construção concluída.

“Desta forma é possível conseguir uma conciliação. Não se discute mais a continuidade deste pessoal ali, todos estão cientes […] Essa discussão está superada. O que pedimos é por questão monetária, porque tirá-los de lá sem local de trabalho é um prejuízo muito grande”, afirmou.

O pedido foi repassado ao prefeito, Galileu Machado (MDB) e ele espera obter retorno até esta terça-feira (07).

Acordo na justiça

Pelo acordo homologado judicialmente, os vendedores tem até o dia 12 deste mês para desocuparem o camelódromo. Mesmo após negociarem a prorrogação do prazo, inicialmente previsto para 01 de dezembro, a categoria pressionou os vereadores.

No dia 03 de dezembro, representantes da Associação Profissional dos Vendedores Ambulantes de Divinópolis (Aprovad) lotaram o plenário da câmara alegando que o prazo firmado não era suficiente para que o galpão seja construído.

 

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano é editora-chefe do Portal Centro-Oeste. Jornalista por formação e paixão. Pós-graduada em Marketing e Comunicação Integrada.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL GERAIS. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL GERAIS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.