Skip to main content

Vereadores ficam de fora de comício do Bolsonaro e vice-líder do governo pede Moção de Repúdio

By 23/09/2022Política

Parlamentares de Divinópolis foram impedidos de acessar o palanque; Apenas um vereador teve acesso

O vice-líder do governo o vereador Flávio Marra (Patriota) encaminhou ofício ao presidente da Câmara de Divinópolis, Eduardo Print Jr. (PSDB) pedindo que seja colocado para apreciação Moção de Repúdio contra o prefeito Gleidson Azevedo (PSC).

Aliado declarado do prefeito, ele demonstrou insatisfação por não ter sido convidado, assim como quase todos os vereadores, para participar do ato que recebeu o presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta sexta-feira (23/9).

Embora Bolsonaro estivesse em campanha política, vários membros do governo foram vistos no palanque e circulando pelas ruas em horário de expediente.

O único vereador a ter acesso ao palco foi Eduardo Azevedo, irmão do prefeito e também do candidato ao Senado, Cleitinho Azevedo, todos do PSC.

“Alguns parlamentares foram até impedidos de acessar”, escreveu no ofício.

Marra tratou a situação como “vergonhosa”.

“A arrogância de alguns de seus integrantes de alto escalão que se enganam, pensando que governam o município sem qualquer participação do poder legislativo”.

Leia o ofício na íntegra:

Exmo. Senhor Vereador
Eduardo Alexandre Carvalho
DD. Presidente Câmara Municipal de Divinópolis
Senhor Presidente
O Vereador que a presente subscreve, nos termos regimentais, requer de Vossa
Excelência depois de ouvido o Soberano Plenário, que seja encaminhado uma MOÇÃO DE
REPÚDIO face ao Chefe do Poder Executivo do Município de Divinópolis.
JUSTIFICATIVA
Na data de 23 de Setembro do corrente ano, vésperas das eleições para Presidente,
Senador, Deputado Federal, Governador e Deputado Estadual, o atual Exmo. Presidente da
República e candidato à reeleição para Presidência, o Sr. Jair Messias Bolsonaro, visitou a cidade de
Divinópolis, chegando por volta das 11horas, ficando na cidade por um certo período, sendo que o
mesmo compareceu na Praça Governador Benedito Valadares (Praça do Santuário), local onde foi
montado um palco, em evento organizado pela Prefeitura Municipal.
Estranhamente, o Poder Executivo do Município, não fez qualquer convite do evento à
Câmara Municipal em total descaso ao Poder Legislativo local. Outra curiosidade, foi que no palco
organizado pela Prefeitura, havia várias autoridades, candidatos e cidadãos, numa estimativa
aproximada de 50 (cinquenta) pessoas no mencionado palco, ocasião em que apenas um Vereador
foi convidado a ter acesso, o Sr. Eduardo Azevedo, no caso, o irmão do atual Prefeito, Sr, Gleidson
Azevedo, contrariamente aos demais vereadores, que mesmo comparecendo ao evento não foram
convidados a terem acesso ao palco, sendo que alguns parlamentares foram até impedidos de
acessar o mesmo.
É vergonhosa a atitude dos integrantes do Poder Executivo; a arrogância de alguns de
seus integrantes de alto escalão que se enganam, pensando que governam o Município sem qualquer
participação do Poder Legislativo. São os vereadores que representam o povo e seus anseios; são os
vereadores que aprovam projetos; são os vereadores que fiscalizam os atos do Poder Executivo e
representam os anseios da comunidade, dentre outras tantas ações parlamentares. Tal descaso e
desrespeito, reflete a insatisfação de não haver bajuladores na Câmara Municipal, salvo raras
exceções, não havendo necessidade de citar nomes, sendo notório e de conhecimento geral.
Reafirmo que, tal atitude por parte do Poder Executivo é de total infelicidade e
desrespeito para com o Poder que legitimamente representa o povo divinopolitano, demonstrando
nitidamente que o Poder Executivo não se interessa em alinhar com o Poder Legislativo, pelo
contrário, querem demonstrar um poder que não possuem, pois, sem a chancela do Poder
Legislativo, o Poder Executivo fica engessado, impedido de realizar tarefas importantes, sem
qualquer possibilidade de se desenvolver e governar.
Por isso, como Vice-Líder do Governo, fica a observação e a minha nota de repúdio pela
falta de respeito do Poder Executivo para com os demais parlamentares desta Nobre Casa
Legislativa.
Divinópolis, 23 de Setembro de 2022