Skip to main content

Ademir diz que prefeito não gosta de conversar: “tenta menosprezar”

By 24/06/2022junho 27th, 2022Política

Vereador se autodeclara “independente” e afirma que ser “base” no mandato anterior interferiu na “essência” do trabalho dele como legislativo

Eleito vice-presidente da câmara de Divinópolis, o vereador Ademir Silva (MDB) fala em diálogo com o executivo. O parlamentar que tem adotado o tom de oposição, embora prefira se autodeclarar “independente”, disse, nesta sexta-feira (24/6), ao PORTAL GERAIS, nunca ter se furtado a conversar e que, na verdade, tem feito um trabalho diferente do mandato anterior.

Na legislatura passada, Silva integrava a base do então prefeito Galileu Machado (MDB). Agora, no segundo mandato, reconhece que ser “situação” interfere na “essência” do papel legislativo.

“Nunca assumi posição de oposição. O que tem feito, no último mandado eu fiz um trabalho diferente do que estou fazendo. Eu era vereador da base, acabei deixando de fazer a essência do vereador, que é fiscalizar e legislar. Se você for um vereador de base, infelizmente, a gente não consegue fazer esse trabalho que temos feito”, afirmou, refutando a afirmação de que é “oposição”.

“Não sou oposição, por quê? Porque ontem mesmo, teve o empréstimo (reforma do museu), votei a favor, sou oposição, pode-se falar que sou oposição, naquilo que é ruim a cidade, naquilo que é bom para a cidade eu nunca fui oposição e nunca serei em governo nenhum”, salientou.

Conversa

Questionado sobre a relação entre os poderes a partir de agora, afirmou nunca ter se furtado ao diálogo. Ao mesmo tempo, demonstrou descontentamento com o prefeito Gleidson Azevedo (PSC).

“Sempre estive aberto ao diálogo, o prefeito que as vezes não gosta muito de conversar com a gente, gosta de tentar diminuir a gente, menosprezar a gente, mas é o jeito dele de trabalhar”, alfinetou.

Para exemplificar a abertura de diálogo, mencionou conversa que teve com o prefeito ao encontra-lo na rua.

“Dias atrás eu encontrei com o prefeito aqui na rua, em frente a câmara, nós conversamos e eu falei com ele: daqui um tempo o senhor vai me agradecer por eu ter feito essa denúncia aí lá da educação. Aí ele falou: “Por que eu vou agradecer? Você tá doido?” Não prefeito, eu vou explicar para o senhor porquê. É para abrir o olho do senhor, para o senhor ficar mais experiente, para ver em quem o senhor pode confiar, o que o senhor precisa melhorar na sua administração, porque é muito fácil, falei com ele, as pessoas ficarem “sim senhor, sim senhor”, até que aparece alguém que fala “não senhor”, aí é hora de o senhor repensar o jeito que o senhor está agindo”, citou.

Voltando a dizer que sempre se tratou como “independente e nunca como oposição”, responsabilizou o prefeito por essa divisão.

“O prefeito que fica jogando a gente para oposição, porque na verdade, todas as pessoas que pensam um pouquinho diferente do jeito que ele pensa, ele fala que é oposição, que quer derrubar o governo, que quer fazer politicagem, e não é verdade. Acho que faz parte, quando a pessoa discorda da gente, do crescimento político, como de vida mesmo”, opinou.

Mandato

Ademir segue na Mesa Diretora até o término do mandato em dezembro deste ano, quando uma nova eleição para o biênio seguinte será realizada.

O vereador chegou a disputar a presidência com Eduardo Prin Jr (PSDB), mas foi derrotado por 11 votos a cinco.

Agora, como integrante, disse ter decidido colocar o nome à disposição motivado pela gestão de economia adotada pela atual Mesa Diretora.

“Estamos vendo o trabalho que o Eduardo tem feito, um trabalho bacana de redução de custo, de despesas, cortando gastos, tentando melhorar o poder legislativo e é uma das coisas que eu estava com isso. Agora que surgiu essa oportunidade resolvi colocar meu nome à disposição”, argumentou.

Amanda Quintiliano

Sou fundadora do Portal Gerais. Jornalista por formação e paixão. Curiosa, observadora e questionadora. Mãe da Cecília, na desafiadora e gratificante tarefa de maternar, empreender, realizar-se.