Skip to main content

Acidente que matou finalista de concurso da Divinaexpo foi provocado por motorista do Uno, diz PC

By 02/06/2022junho 4th, 2022Gerais, Outras Notícias

Motorista do Uno avançou o sinal vermelho e estava em alta velocidade; Inquérito foi concluído e divulgado nesta quinta-feira (2/6)

Marcelo Lopes

Amanda Quintiliano

O acidente que matou a finalista do concurso Rainha e Princesas da Divinaexpo, Glauciara Ribeiro, de 18 anos, foi provocado pelo motorista que dirigia o carro em que ela estava. O inquérito foi concluído e divulgado, nesta quinta-feira (2/6), pela Polícia Civil. O irmão dela, Gleidson Ribeiro, de 25 anos, continua internado no Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD).

O acidente ocorreu na madrugada do dia 14 de maio no cruzamento das Ruas Pernambuco e Primeiro de Junho.

De acordo com a PC, o motorista não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sendo reprovado na prova de legislação. As investigações apontaram, que ele passou direto pelo sinal vermelho a quase 60 km/h.

“Você tem que analisar a cadeia de eventos. Então, se você retira o avanço de sinal por parte do condutor do Fiat Uno, independente a velocidade da Fiat Toro, o acidente não teria ocorrido”, explica o delegado Anderson Vicente de Sousa.

Já o motorista da Toro, um ex-policial civil que não teve a identidade revelada, embora estivesse em alta velocidade, cerca de 74 km/h, ele passou pelo sinal verde. Ele também, segundo a PC, freou ao chegar no cruzamento.

A conclusão ocorreu a partir da perícia e também de vídeos que foram colhidos, dentre eles o do Olho Vivo e recebidos durante a investigação. Ao todo, 24 oitivas foram realizadas.

Vídeo: Câmera de segurança registra acidente que matou finalista do concurso Rainha e Princesas da Divinaexpo

Os ocupantes do Uno, também estavam sem cinto de segurança e foram arremessados para fora do veículo. Há evidências de que o motorista havia ingerido bebida alcoólica.

No carro, além de Glauciara, o irmão dela e o motorista, havia outros dois passageiros. Estes três últimos não tiveram ferimentos graves. 

Não houve como evidenciar se o motorista da Toro havia ingerido bebida alcoolica, já que ele se apresentou dias após o acidente. Ele estava sozinho no veículo e fugiu do local sem prestar socorro. Ainda segundo a PC, o condutor ligou minutos após o ocorrido para a Polícia Militar. A ligação foi comprovado a partir de perícia no celular dele e por informações da PM que confirmaram.

Crimes

O motorista da Toro irá responder por contravenção penal por dirigir veículo em via pública expondo a segurança alheia em perigo devido ao excesso de velocidade.

Segundo o delegado, não houve omissão de socorro porque ele acionou a PM por volta das 2 horas e repassou todas as informações, incluindo dados pessoais. Ele teria deixado o local por medo devido à chegada de pessoas ao local, inclusive familiares das vítimas.

Já o do Fiat Uno responderá por homicídio por dolo eventual, lesão corporal grave, e por conduzir veículo sem possuir CNH assumindo risco de dano.

“Por que ele avançou o sinal vermelho de forma deliberada, estava em excesso de velocidade também, há informações que ele havia ingerido bebida alcoólica e não foi devidamente atencioso e preocupado com a segurança dos passageiros. Ao avançar o sinal de forma deliberada ele assumiu o risco” explicou.

ATUALIZAÇÃO (02/06 – 15h30): Gleison, irmão de Glauciara Ribeiro, recebeu alta nesta quarta-feira e necessita de doações para sua recuperação. Saiba como ajudar aqui.

 

Marcelo Lopes

Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.